Porto Alegre, segunda-feira, 04 de maio de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 04 de maio de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

música

Alterada em 04/05 às 09h10min

Escritor e compositor Aldir Blanc morre aos 73 anos, vítima de covid-19

Cantor estava internado desde 10 de abril em hospital no Rio de Janeiro

Cantor estava internado desde 10 de abril em hospital no Rio de Janeiro


Redes Sociais/ Divulgação/ JC
O compositor e escritor Aldir Blanc morreu, aos 73 anos, na madrugada desta segunda-feira (4) no Hospital Universitário Pedro Ernesto, em Vila Isabel, Zona Norte do Rio. Ele estava com Covid-19 e seu quadro de saúde era considerado grave.
O compositor e escritor Aldir Blanc morreu, aos 73 anos, na madrugada desta segunda-feira (4) no Hospital Universitário Pedro Ernesto, em Vila Isabel, Zona Norte do Rio. Ele estava com Covid-19 e seu quadro de saúde era considerado grave.
O artista foi internado no 10 de abril, com sintomas de infecção urinária e pneumonia, e uma de suas filhas, Isabel, chegou a pedir doações para possibilitar a transferência e tratamento do artista, então no CTI do CER do Leblon.
As primeiras informações descartavam a possibilidade, mas novos exames mostraram suspeita de coronavírus e o compositor foi submetido ao teste específico de Covid-19, que se revelou positivo. O exame foi realizado pelo Laboratório Central Noel Nutels, da rede estadual.
Aldir Blanc é autor ou coautor de diversas canções fundamentais da música popular brasileira, como O Bêbado e a Equilibrista, Bala com Bala, O Mestre-Sala dos Mares, De Frente Pro Crime e Caça à Raposa, além de outras quatro centenas de letras e composições, e uma também de uma extensa obra como cronista.
Comentários