Porto Alegre, sábado, 26 de setembro de 2020.
Dia Nacional dos Surdos.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 26 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Artes cênicas

- Publicada em 03h00min, 10/02/2020. Atualizada em 09h35min, 10/02/2020.

Restinga ganha curso de formação profissional em teatro

Projeto Mais Restinga 
oferecerá profissionalização
 em teatro à comunidade da periferia da Capital; aulas ocorrerão no espaço Estação Cidadania

Projeto Mais Restinga oferecerá profissionalização em teatro à comunidade da periferia da Capital; aulas ocorrerão no espaço Estação Cidadania


/MARCO QUINTANA/JC
Um dos maiores bairros de Porto Alegre, a Restinga ganhará um curso de formação teatral. Uma parceria entre a Secretaria Municipal da Cultura e a Caixa Econômica Federal viabilizará a iniciativa na comunidade, localizada no Extremo-Sul da Capital. A Companhia de Teatro Integra Restinga é uma das ações do projeto Mais Restinga, que irá oferecer formação e profissionalização de crianças, jovens e adultos moradores e trabalhadores do bairro. As inscrições, gratuitas podem ser feitas a partir desta segunda-feira (10), na Estação Cidadania Restinga (Arno Horn, 221), espaço cultural, esportivo e de assistência social inaugurado no ano passado.
Um dos maiores bairros de Porto Alegre, a Restinga ganhará um curso de formação teatral. Uma parceria entre a Secretaria Municipal da Cultura e a Caixa Econômica Federal viabilizará a iniciativa na comunidade, localizada no Extremo-Sul da Capital. A Companhia de Teatro Integra Restinga é uma das ações do projeto Mais Restinga, que irá oferecer formação e profissionalização de crianças, jovens e adultos moradores e trabalhadores do bairro. As inscrições, gratuitas podem ser feitas a partir desta segunda-feira (10), na Estação Cidadania Restinga (Arno Horn, 221), espaço cultural, esportivo e de assistência social inaugurado no ano passado.
A partir do dia 17 de março, 40 alunos terão aulas semanais com cinco profissionais de artes cênicas com ampla experiência em formação e atuação no mercado: Bathista Freire (oficina de iluminação e elétrica), Janaina Pelizzon (atuação), Rita Spier (cenografia, cenotécnica, figurino e costura), Thiago Pirajira (direção e dramaturgia) e Vika Schabbach (produção cultural). Os professores também irão apresentar informações sobre outras áreas criativas e, principalmente, questões teóricas sobre a história da arte, com o objetivo de contextualizar os processos criativos e de construção dos trabalhos que serão desenvolvidos.
Os alunos terão a oportunidade de aprender a se organizar, tanto na área de criação como na de formação, atuando como integrantes de uma companhia de teatro. Serão preparados para continuar com apresentações do espetáculo criado no curso e para produzir novos trabalhos, bem como desenvolver novos projetos. "Os talentos já existem, a força criativa também. Na maioria das vezes, o que falta é a oportunidade de acesso à técnica do teatro e, principalmente, a noção de pertencimento a certos espaços, a noção de que uma vida profissional nesse ramo é possível para elas também", diz Fernando Zugno, coordenador de Artes Cênicas da secretaria e idealizador do projeto.
Em um primeiro momento, será oferecido um panorama geral sobre todas essas áreas do fazer teatral para, em seguida, os alunos serem divididos em grupos conforme suas vocações e necessidades. Posteriormente, eles farão apresentações e participações em eventos da sua comunidade, a fim de se preparar para a grande apresentação de uma obra artística totalmente produzida por eles, desde a concepção até a confecção dos materiais e atuação, iluminação e gestão da verba de produção.
"O projeto vem a servir como uma plataforma de oportunidade para os participantes. Sabemos que a periferia é um manancial de potencialidades criativas, porém muitas vezes não valorizadas pelo mercado de trabalho localizado nas regiões centrais da cidade. A troca entre profissionais do centro e a comunidade pode vir a abrir portas para que jovens possam desenvolver aquilo que já realizam nas comunidades, agora tutelado, chancelado pelo espaço institucional", afirma Thiago Pirajira, um dos professores do curso.
Vika Schabbach acrescenta: "A importância do projeto está em prever e instigar a autonomia dos participantes para que eles possam, após a experiência, seguir gerindo, criando e produzindo espetáculos, performances, leituras dramáticas e intervenções artísticas, bem como se engajar nas demandas da própria comunidade como nos projetos dos pontos de cultura, da escola de samba da Restinga e demais equipamentos e instituições que, em rede, estão desde agora abraçando e compondo o projeto coletivamente".
As apresentações ocorrerão no final de outubro no teatro da Estação Cidadania e no Teatro Renascença, no Centro Municipal de Cultura Lupicínio Rodrigues. As datas serão definidas conforme o andamento das aulas. Ao final do curso, os alunos receberão um certificado oficial.
Comentários CORRIGIR TEXTO