Porto Alegre, quinta-feira, 23 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 23 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Artes visuais

- Publicada em 02h36min, 10/01/2020. Atualizada em 08h29min, 10/01/2020.

Bienal Black chega ao Museu da Ufrgs

Obra de Ilana Paterman é uma das atrações no espaço a partir desta sexta-feira

Obra de Ilana Paterman é uma das atrações no espaço a partir desta sexta-feira


ILANA PATERMAN/DIVULGAÇÃO/JC
O Museu da Ufrgs (Osvaldo Aranha, 277) recebe, a partir desta sexta-feira (10), o último ciclo da 1ª Bienal Black Brazil Art. A exposição, que estará no local até 7 de fevereiro, inclui instalações, desenhos e vídeos, dentro do tema Memória e trauma: reminiscências. Os trabalhos tratam de temas como dor, violências, feminismo e a participação ativa das mulheres negras nas artes visuais. A entrada é franca.
O Museu da Ufrgs (Osvaldo Aranha, 277) recebe, a partir desta sexta-feira (10), o último ciclo da 1ª Bienal Black Brazil Art. A exposição, que estará no local até 7 de fevereiro, inclui instalações, desenhos e vídeos, dentro do tema Memória e trauma: reminiscências. Os trabalhos tratam de temas como dor, violências, feminismo e a participação ativa das mulheres negras nas artes visuais. A entrada é franca.
No dia da inauguração, às 10h, será promovido no local um debate sobre o tema, com mediação da artista Carla Menegaz e a participação de Afroberdiana, Cecifrance Aquino, Coletivo Sopapo de Mulheres, Jordana Braz, Isabel Freitas e Rosane Soares. Na Ufrgs, estarão expostos trabalhos de artistas como Ilana Paterman, Érica Nogueira, Mayara Smith e Valquiria Pires, entre outras.
Inaugurada em novembro em Porto Alegre e Florianópolis (SC), a Bienal Black Brazil Art também tem obras na Casa de Cultura Mario Quintana (até 12 de janeiro), Museu da Comunicação Hipólito José da Costa, Museu Júlio de Castilhos (ambos até 20 de janeiro) e no Memorial do Rio Grande do Sul (até 9 de março). A curadoria é de Patricia Brito.
Comentários CORRIGIR TEXTO