Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 07 de novembro de 2019.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

Artes visuais

Edição impressa de 07/11/2019. Alterada em 07/11 às 03h00min

Cinema experimental é destaque na Pinacoteca Ruben Berta

'Meteorito', de Mauricio Sáenz, integra mostra com 16 filmes

'Meteorito', de Mauricio Sáenz, integra mostra com 16 filmes


PINACOTECA RUBEN BERTA/DIVULGAÇÃO/JC
A Pinacoteca Ruben Berta (Duque de Caxias, 973) recebe nesta quinta-feira (7/11), às 19h, a segunda edição da mostra Panorama Internacional - videoarte e cinema experimental. Com curadoria de Muriel Paraboni, o evento traz neste ano 16 filmes de artistas de 11 países, todos destacados no circuito internacional, em um apanhado que busca valorizar trabalhos autorais e de natureza artística. A entrada é franca e, após a exibição, ocorre bate-papo sobre os filmes e a produção cinematográfica contemporânea.
A Pinacoteca Ruben Berta (Duque de Caxias, 973) recebe nesta quinta-feira (7/11), às 19h, a segunda edição da mostra Panorama Internacional - videoarte e cinema experimental. Com curadoria de Muriel Paraboni, o evento traz neste ano 16 filmes de artistas de 11 países, todos destacados no circuito internacional, em um apanhado que busca valorizar trabalhos autorais e de natureza artística. A entrada é franca e, após a exibição, ocorre bate-papo sobre os filmes e a produção cinematográfica contemporânea.
Os destaques ficam por conta de obras como Meteorito (2018), do mexicano Mauricio Sáenz, e The knits, da artista canadense Lisa Birke, ambos exibidos em vários festivais internacionais. O premiado The divine way, da italiana radicada na Alemanha Iladia Di Carlo, também está na seleção. As produções transitam entre propostas políticas e temáticas intimistas e existenciais, sem sacrificar o espaço para olhares sensoriais sobre a experiência cotidiana.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia