Porto Alegre, sábado, 25 de julho de 2020.
Dia do Escritor. Dia do Motorista .

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 25 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

artes cênicas

- Publicada em 03h44min, 18/10/2019. Atualizada em 03h00min, 18/10/2019.

Estreia peça da trilogia de Julio Zanotta no Teatro do Museu do Trabalho

Espetáculo 'Um dia Sodoma, no outro Gomorra' abre a 'Trilogia da Intolerância'

Espetáculo 'Um dia Sodoma, no outro Gomorra' abre a 'Trilogia da Intolerância'


GILBERTO PERIN/DIVULGAÇÃO/JC
Estreia nesta sexta-feira, às 20h, o espetáculo Um dia Sodoma, no outro Gomorra, com texto e direção de Julio Zanotta. As sessões ocorrem no Teatro do Museu do Trabalho (Andradas, 230), de sexta-feira a domingo, às 20h, até 22 de dezembro. Os ingressos custam R$ 20,00 e R$ 40,00.
Estreia nesta sexta-feira, às 20h, o espetáculo Um dia Sodoma, no outro Gomorra, com texto e direção de Julio Zanotta. As sessões ocorrem no Teatro do Museu do Trabalho (Andradas, 230), de sexta-feira a domingo, às 20h, até 22 de dezembro. Os ingressos custam R$ 20,00 e R$ 40,00.
A montagem traz à cena dois libertinos que vivem em uma escandalosa sensualidade. A peça revela a intimidade de Vargas e Gilda - interpretados por Pablo Parra e Isa Meza Tzin, casal movido por desejos impuros em uma nova era infame. Na suspeita Sodoma, a liberdade é loucura e a crueldade é fascínio. Vargas, um libidinoso vulgar, é um carrasco ambíguo com um passado comprometedor. Gilda, uma devassa deprimida, busca encontrar sua dignidade perdida.
O espetáculo abre a Trilogia da Intolerância, formada também por Que graça tem esfaquear o travesseiro? e A farsa do Capitão Carijó, programadas para 2020.
Comentários CORRIGIR TEXTO