Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 12 de setembro de 2019.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

música

Edição impressa de 12/09/2019. Alterada em 12/09 às 03h00min

Madeleine Peyroux sobe ao palco do Auditório Araújo Vianna

Cantora norte-americana retorna ao Brasil para divulgar o álbum Anthem

Cantora norte-americana retorna ao Brasil para divulgar o álbum Anthem


YANN ORHAN/DIVULGAÇÃO/JC
Mesmo mais de duas décadas depois de sua estreia em disco, a cantora e compositora norte-americana Madeleine Peyroux segue disposta a desafiar os limites do jazz. A norte-americana estará em Porto Alegre hoje, no Auditório Araújo Vianna (Parque Farroupilha, 685), a partir das 21h. Ela retorna ao Brasil para divulgar Anthem, seu mais recente trabalho, e também mostrar sucessos de sua trajetória. Os ingressos (a partir de R$ 140,00) estão à venda no site Uhuu, na bilheteria do Teatro Bourbon Country e no local.
Mesmo mais de duas décadas depois de sua estreia em disco, a cantora e compositora norte-americana Madeleine Peyroux segue disposta a desafiar os limites do jazz. A norte-americana estará em Porto Alegre hoje, no Auditório Araújo Vianna (Parque Farroupilha, 685), a partir das 21h. Ela retorna ao Brasil para divulgar Anthem, seu mais recente trabalho, e também mostrar sucessos de sua trajetória. Os ingressos (a partir de R$ 140,00) estão à venda no site Uhuu, na bilheteria do Teatro Bourbon Country e no local.
Surgido a partir de um encontro descompromissado de Madeleine Peyroux com o produtor Larry Klein, Anthem acabou se tornando o mais ambicioso projeto de estúdio da artista. A sobriedade e o caráter meditativo do CD dialogam com a disposição criativa presente na obra da cantora, marcada pela aproximação do jazz a outros estilos como blues, folk, soul-funk e pop. 
Nascida nos EUA, Madeleine chegou a viver como cantora e guitarrista nas ruas de Paris antes de ser descoberta e lançar seu álbum de estreia, Dreamland (1996). Depois de um longo hiato, ela alcançou o estrelado a partir do terceiro disco, Half the perfect world (2006), com uma sonoridade elegante que virou referência no cenário jazzístico mundial.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia