Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 25 de agosto de 2019.
Dia do Soldado.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

Patrimônio

04/07/2019 - 17h40min. Alterada em 25/08 às 18h03min

Liberado PPCI para obras de revitalização na Usina do Gasômetro

Para não perder recursos da CAF, intervenções precisam estar concluídas até agosto de 2020

Para não perder recursos da CAF, intervenções precisam estar concluídas até agosto de 2020


MARCO QUINTANA/JC
Igor Natusch
Foi liberado nesta quinta-feira (4) pelo Corpo de Bombeiros o Plano de Prevenção Contra Incêndio da Usina do Gasômetro, em Porto Alegre. O trâmite era um dos principais empecilhos para fazer avançar a revitalização do prédio histórico, um dos principais espaços de cultura da Capital. “Daqui para frente posso correr contra o relógio”, afirma o secretário da Cultura do município, Luciano Alabarse. 
Foi liberado nesta quinta-feira (4) pelo Corpo de Bombeiros o Plano de Prevenção Contra Incêndio da Usina do Gasômetro, em Porto Alegre. O trâmite era um dos principais empecilhos para fazer avançar a revitalização do prédio histórico, um dos principais espaços de cultura da Capital. “Daqui para frente posso correr contra o relógio”, afirma o secretário da Cultura do município, Luciano Alabarse. 
Agora, a urgência está em colocar na rua o edital para as obras. Ainda não há, porém, previsão de quando a Central de Licitações da prefeitura dará início à concorrência. A estimativa é de que, uma vez iniciadas, as obras levem cerca de 12 meses para serem concluídas. A obra precisa estar concluída até agosto de 2020, sob pena de expirar o prazo para usar os US$ 3 milhões (cerca de R$ 11,4 milhões) obtidos junto à Confederação Andina de Fomento (CAF) para as obras. O projeto é de autoria da empresa 3C Arquitetura e Urbanismo.
Notícias sobre Cultura são importantes para você?
Dentro das exigências de segurança para uma futura reabertura, está a instalação de escadas em pontos específicos, além de mudanças na posição de algumas salas. A PF Gastal, por exemplo, deve migrar do terceiro para o primeiro andar, como forma de facilitar a evacuação em caso de emergência. Está prevista também a recuperação da laje do terraço, que coincide com o teto do futuro Teatro Elis Regina, além de mudanças na rede elétrica e hidráulica do prédio. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia