Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 29 de abril de 2019.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

acontece

Edição impressa de 29/04/2019. Alterada em 29/04 às 03h00min

Espaço 900 apresenta o acervo 'Klimt visita o IPF'

Pacientes-
-artistas têm obras expostas no Espaço 900

Pacientes- -artistas têm obras expostas no Espaço 900


/INSTITUTO PSIQUIÁTRICO FORENSE/DIVULGAÇÃO/JC
A arte pode vir de qualquer lugar. O Espaço 900 (José do Patrocínio, 900) inaugura amanhã, às 19h, Klimt visita o IPF, que reúne obras de pacientes-artistas do Instituto Psiquiátrico Forense (IPF). A entrada é gratuita.
Por meio da divulgação dos trabalhos, a ideia do projeto é ajudar a diminuir estigmas de loucos e perigosos a que são constrangidos os pacientes, argumenta o curador e idealizador, o artista plástico Aloizio Pedersen. As obras são releituras de Gustav Klimt, sendo o acervo da exposição produzido durante as oficinas do Artinclusão, que busca promover a cidadania a pessoas privadas de liberdade e tutelados pelo Judiciário.
A iniciativa já recebeu dois prêmios em Direitos Humanos no Estado: em 2013, pela Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos, e em 2017, pela Ajuris. O projeto foi apresentado em cinco universidades portuguesas, tendo encerrado um Seminário Internacional sobre Direitos Humanos em Lisboa neste ano.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia