Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Pensar a Cidade

- Publicada em 30 de Março de 2022 às 17:15

Carta de entidades apresenta pauta de arquitetos e urbanistas para a eleição de 2022

O documento conta com as assinaturas de sete entidades representativas da profissão

O documento conta com as assinaturas de sete entidades representativas da profissão


Divulgação/FNA
Quem disputar um cargo nas eleições deste ano, seja para a presidência da República, governos estaduais ou legislativos, receberá uma carta assinada por sete entidades representativas de arquitetos e urbanistas. O documento tem demandas e propostas com impacto em questões estruturais e políticas de desenvolvimento econômico, social e ordenamento territorial do país. A apresentação foi feita na terça-feira, dia 29 de março.
Quem disputar um cargo nas eleições deste ano, seja para a presidência da República, governos estaduais ou legislativos, receberá uma carta assinada por sete entidades representativas de arquitetos e urbanistas. O documento tem demandas e propostas com impacto em questões estruturais e políticas de desenvolvimento econômico, social e ordenamento territorial do país. A apresentação foi feita na terça-feira, dia 29 de março.
“O momento é grave. O Brasil vive hoje um dos mais críticos períodos de sua história. Ano após ano acentuam-se as injustiças sociais que marcam a construção de nossas cidades desde a colônia. Como resultado, o país conta atualmente com 25 milhões de moradias precárias e mais de 220 mil pessoas em situação de rua. É inegável que as desigualdades territoriais foram determinantes na propagação da pandemia da Covid-19. Além disso, as mudanças climáticas apontam a emergência de ações na crise ambiental”, diz a abertura da Carta Aberta a Candidatos de 2022.
Dividido nos eixos de Planejamento das cidades e de regiões; Habitação, Saúde Pública e Meio Ambiente; Organização e Políticas de Estado; Valorização da Arquitetura e Urbanismo; Tributos e Trabalho; Educação e Relação com a Sociedade, a Carta traz as propostas “como parte da agenda nacional e regional de desenvolvimento social e econômico, priorizando a qualidade e o cuidado com a vida da população brasileira”. O documento poderá receber contribuição de profissionais especialistas nos temas, incluindo cases de sucesso baseados nos eixos da carta, que possam inspirar ações futuras.
A versão preliminar do documento foi aprovada durante a 122ª Reunião Plenária do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU Brasil) realizada nos dias 24 e 25 de março. O documento conta com as assinaturas do CAU Brasil, Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA), Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), Associação Brasileira de Ensino de Arquitetura e Urbanismo (ABEA), Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (AsBEA), Associação Brasileira de Arquitetos Paisagistas (ABAP) e Federação Nacional dos Estudantes de Arquitetura e Urbanismo (FeNEA).
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO