Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 23 de julho de 2020.
Notícia da edição impressa de 09/01/2020.
Alterada em 09/01 às 03h00min

Linha de crédito

Ainda bem que a Caixa Econômica Federal (CEF) vai lançar uma nova linha de crédito imobiliário (Jornal do Comércio, página 7, edição de 03/04/05/01/2020). Ter moradia própria é um dos esteios de qualquer família para estar bem estruturada. E as condições serão bem favoráveis, o que é muito importante. Comprei meu apartamento na saudosa época do Banco Nacional da Habitação (BNH) e aí realizei um sonho, o qual, infelizmente, meus queridos e saudosos pais não puderam concretizar. Que venha, então, o plano da CEF. E já virá tarde. (João Gomes de Amarante)
Ainda bem que a Caixa Econômica Federal (CEF) vai lançar uma nova linha de crédito imobiliário (Jornal do Comércio, página 7, edição de 03/04/05/01/2020). Ter moradia própria é um dos esteios de qualquer família para estar bem estruturada. E as condições serão bem favoráveis, o que é muito importante. Comprei meu apartamento na saudosa época do Banco Nacional da Habitação (BNH) e aí realizei um sonho, o qual, infelizmente, meus queridos e saudosos pais não puderam concretizar. Que venha, então, o plano da CEF. E já virá tarde. (João Gomes de Amarante)
EUA X Irã
Impressionante como os norte-americanos não conseguem ficar sem manter guerra contra alguém, desde a Segunda Guerra Mundial. Levaram uma surra no Vietnã, lá morreram 50 mil soldados ianques, perderam e continuam a atacar. É no Afeganistão, no Iraque e até em aeroporto. Donald Trump que vá cuidar - como está fazendo, com um bom trabalho - da economia do seu país. Deixe em paz os outros países! (Marco Aurélio Noronha, Barra do Ribeiro)
Policiamento
O governo do Estado tem que colocar mais brigadianos nas ruas, aproveitando o último concurso feito, se é que todas as vagas já não foram preenchidas. O pessoal tem medo de sair às ruas à noite, mesmo com todo o calor deste início de 2020. A sensação de insegurança continua muito grande. (Maria Luiza das Graças, Porto Alegre)
Trânsito
A insanidade de alguns continua ceifando vidas no trânsito brasileiro. Até um bebê de meses acabou morrendo após o veículo em que estava com sua mãe, que o amamentava, ser abalroado por uma pessoa bêbada. Mas, com essa legislação pífia, o condutor foi levado a uma delegacia, pagou R$ 4 mil de fiança e saiu lépido e faceiro. Isso é Justiça? (Natal Centeno, Porto Alegre)
Casa da mãe Joana 
Com o perdão e a compreensão de todas as Joanas deste País, mas não posso deixar de recorrer a uma expressão do meu tempo: "casa da mãe Joana". Para milhões de motoristas e motociclistas, este imbróglio do DPVAT transformou o Brasil numa legítima casa da mãe Joana. O presidente Bolsonaro determinou a extinção da taxa impositiva, porque servia para todo o tipo de fraude. Os espertos administradores desta fortuna amealhada obrigatoriamente dos motoristas e motociclistas recorreram ao Judiciário, e o STF anulou a decisão do presidente. O governo ainda tentou reduzir drasticamente o valor do imposto, mas o Supremo concedeu liminar aos administradores do DPVAT, e o Denatran se apressou a determinar aos Detrans que cobrassem o mesmo valor do ano passado, antes mesmo da decisão final do STF. Casa da mãe Joana, esculhambação ou tempestade perfeita, como se diz atualmente. (Sérgio Becker, Porto Alegre)
Comentários CORRIGIR TEXTO
Roberto Brenol Andrade
Roberto Brenol Andrade
A opinião dos leitores do Jornal do Comércio é publicada diariamente no espaço Palavra do Leitor.