Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 26 de novembro de 2019.

Jornal do Comércio

Notícia da edição impressa de 26/11/2019.
Alterada em 26/11 às 03h00min
COMENTAR | CORRIGIR

Aeroporto de Porto Alegre

Rigorosamente dentro do prazo, a Fraport, empresa alemã que administra o aeroporto Salgado Filho desde 2018, entregou as obras prometidas e já anunciou um novo e amplo terminal de cargas. Quando há determinação e dinheiro, claro, com empréstimo até do BNDES, as obras públicas saem do papel. Falta a ampliação da pista. (Josué Monteiro Rivalli, Bento Gonçalves/RS)
Rigorosamente dentro do prazo, a Fraport, empresa alemã que administra o aeroporto Salgado Filho desde 2018, entregou as obras prometidas e já anunciou um novo e amplo terminal de cargas. Quando há determinação e dinheiro, claro, com empréstimo até do BNDES, as obras públicas saem do papel. Falta a ampliação da pista. (Josué Monteiro Rivalli, Bento Gonçalves/RS)
Grande Hotel de Pelotas
Foi assinada a ordem de serviço para o início das obras de restauração do Grande Hotel de Pelotas, construído entre 1925/1927. O trabalho deverá durar cerca de dois anos, com um contrato de R$ 8,7 milhões, a fim de transformar o prédio histórico no entorno da Praça Coronel Pedro Osório em um Hotel-Escola, unindo prática acadêmica e serviços de hospedagem, para uso da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). O reitor da UFPel, Pedro Hallal, considerou a iniciativa uma das maiores conquistas da cidade nos últimos anos. (Daniel Batista, Pelotas/RS)
BR-101
A BR-101 Sul tem muitos postes de iluminação com lâmpadas apagadas ou queimadas. Principalmente nos trevos de acesso a cidades, muito mais no trecho catarinense da rodovia. Ressalvo a pavimentação e a sinalização horizontal, que estão ótimas. Mas placas indicativas estão borradas, provavelmente, pelos eunucos mentais que fazem pichações sem qualquer motivo, prejudicando os motoristas. (Martha Chievas, Torres/RS)
Gasolina mais cara
Por que a gasolina é mais cara no Rio Grande do Sul do que em Santa Catarina? Perguntei em alguns postos e ninguém soube me responder. Aí, um vizinho perto do meu apartamento disse-me que a razão é que o ICMS cobrado sobre combustíveis aqui no nosso Estado é bem mais alto do que aquele de Santa Catarina. Não surpreende quando muitos motoristas vão comprar e até emplacar veículos em Florianópolis, Tubarão e Laguna, bem mais perto estas duas cidades, do que a capital catarinense. (João Carlos Bacellar, Porto Alegre)
Dia da República e da Bandeira
Datas importantes para a nacionalidade passam sem que sejam feitas quaisquer referências ou solenidades para homenageá-las, salvo pelos militares. Foi o caso do dia 15 de novembro, Dia da República, e de 19 de novembro, Dia da Bandeira. Pelo menos nos colégios deveriam ser lembradas e explicadas. Não podemos nos surpreender com uma geração de jovens totalmente indiferentes à nacionalidade. (Sílvio Luiz Marroni da Luz, Porto Alegre)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia