Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 04 de novembro de 2019.
Dia do Inventor.

Jornal do Comércio

Notícia da edição impressa de 04/11/2019.
Alterada em 04/11 às 03h00min
COMENTAR | CORRIGIR

Turismo dos chineses

Fez muito bem o governo em liberar de visto os chineses e indianos, para visitarem o Brasil, seja como turistas ou a negócios (Jornal do Comércio, página 5, edição de 25/10/2019). O Brasil tem muitas atrações, mas pouco divulgadas. Parece mesmo que apenas as tragédias e desgraças ganham destaque, tanto nas mídias nacionais como nas estrangeiras. Aí, a busca é por outros destinos. As passagens aéreas estão cada vez mais baratas e é preciso trazer os chineses, que estão com uma economia forte e têm muito dinheiro para gastar. (Rodnei Gutembergui, Esteio/RS)
Fez muito bem o governo em liberar de visto os chineses e indianos, para visitarem o Brasil, seja como turistas ou a negócios (Jornal do Comércio, página 5, edição de 25/10/2019). O Brasil tem muitas atrações, mas pouco divulgadas. Parece mesmo que apenas as tragédias e desgraças ganham destaque, tanto nas mídias nacionais como nas estrangeiras. Aí, a busca é por outros destinos. As passagens aéreas estão cada vez mais baratas e é preciso trazer os chineses, que estão com uma economia forte e têm muito dinheiro para gastar. (Rodnei Gutembergui, Esteio/RS)
Do repúdio ao combate
Desde antes do processo de impeachment de Dilma Rousseff que o Brasil assiste atônito às falas absurdas do agora presidente Jair Bolsonaro e de sua família. Desprovidas de civilidade e sempre eivadas de ódio (em geral contra as minorias) e de cunho altamente desrespeitoso com as instituições republicanas, as palavras do capitão e do seu entorno destinam-se a atacar pessoas e a macular imagens, aumentando o clima de radicalização política que permeia o País. Entretanto, apesar de já estarmos acostumados com toda sorte de bobagens proferidas pelo clã de Jair Messias, as recentes declarações de Eduardo Bolsonaro são preocupantes e intoleráveis. Segundo este filho do chefe do Executivo Federal, "se a esquerda radicalizar, a gente vai precisar ter uma resposta. E uma resposta pode ser via um novo AI-5 (...)". Ora, Eduardo Bolsonaro é um deputado federal e, portanto, jurou obediência à Constituição de 1988, cujo conteúdo volta-se ao combate do arbítrio e de qualquer tipo de tirania, qual a existente no sombrio período 1964-1985 em nossa Pátria. Ameaçar as organizações sociais, amedrontar as oposições e tentar calar a opinião pública valendo-se de um instrumento tipicamente autoritário/totalitário denota o caráter extremista de quem, ao não tolerar as opiniões dissonantes, flerta com o fascismo e fere de morte a essência do Estado de Direito. Qualquer ode aos torturadores que, em nome da segurança nacional, cometeram graves violações de direitos humanos (a exemplo do coronel Brilhante Ustra, herói e exemplo dos atuais mandatários da Nação) são discursos de ódio escondidos sob o manto da liberdade de expressão. (Thieser Farias, representante Discente do Curso de Direito da Universidade Federal de Santa Maria/RS)
Casal Garotinho Rosinha Matheus
O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), mandou soltar os ex-governadores do Rio de Janeiro Anthony Garotinho e Rosinha Matheus. O casal foi preso na manhã de quarta-feira, 30, em cumprimento de ordem da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio, que cassou um habeas corpus concedido ao casal pelo desembargador Siro Darlan. Trata-se da quinta prisão de Garotinho e da terceira de Rosinha. A Justiça e os códigos penais brasileiros são mesmo uma piada. Desde adolescente, ouço que só ladrão de galinha vai preso. Está aí, para mim, mais uma prova. (Heldibrando Etchegaray Fontes)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia