Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 02 de agosto de 2019.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Edição impressa de 02/08/2019. Alterada em 02/08 às 03h00min

Reportagem Cultural

Sobre a reportagem cultural "Loucas noites do Bom Fim", (sobre o Bar Escaler, caderno Viver, Jornal do Comércio, 26/07/2019): tardes de domingo com som ao vivo... Tempo bom. (Sergio Chaves, comentário via Facebook do JC)
Sobre a reportagem cultural "Loucas noites do Bom Fim", (sobre o Bar Escaler, caderno Viver, Jornal do Comércio, 26/07/2019): tardes de domingo com som ao vivo... Tempo bom. (Sergio Chaves, comentário via Facebook do JC)
Recesso
Por que certos setores, como o Congresso Nacional, têm recessos de quase um mês no meio do ano? Precisam descansar? Mas não ganham bem justamente para ficar em Brasília, onde gozam de mordomias e apartamento funcional? Tem mesmo que vir uma reforma política. Não precisamos de 513 deputados federais nem de 81 senadores. Para mim, 300 deputados e 60 senadores estaria de bom tamanho. E que economia para os cofres públicos! (Lindomar Vieira de Castro, Porto Alegre)
Asfalto x cimento
A prefeitura está repavimentando os corredores de ônibus, muitos deles desgastados pela circulação dos pesados ônibus. Mas não entendo por qual motivo não fazem pisos de cimento nos corredores. A avenida Farrapos, feita pelo prefeito José Loureiro da Silva, era toda cimentada e o piso ainda, em boa parte, está lá, com um ou outro remendo. Com a palavra, os engenheiros e técnicos da Secretaria Municipal de Obras e Viação. (David Coroliano Carvalho, Porto Alegre)
Patrimônio de Pelotas
Se há uma cidade do Rio Grande do Sul que preza demais o seu rico patrimônio histórico-arquitetônico é Pelotas. A Princesa do Sul teve um período áureo por conta das charqueadas. Importou até caixa d'água para abastecer a cidade com água encanada, da França, chafarizes, esculturas que estão até hoje em suas praças. Muitos então ricos comerciantes ergueram mansões como a da Baronesa e que são uma atração turística, lembrando um período faustoso. O famoso Bazar Bule Monstro teve até mesmo a visita da princesa Isabel, que nele comprou lustre vindo da França, como, de resto, quase tudo o que havia no famoso bazar, que existiu por quase 100 anos. Filhos dos charqueadores eram mandados a Lisboa e Paris para cursos superiores. Na volta, bem arrumados com as últimas modas, encantavam os pelotenses da época, mesmo que muitos, certamente com inveja, julgavam um exagero e os chamavam de "janotas". Vale visitar Pelotas e ver tudo que tem de bonito. (Luis Carlos F. Bernardes, agrônomo, Pelotas/RS)
BR Distribuidora
De acordo com nota divulgada pela estatal recentemente, o conselho administrativo da Petrobras aprovou a venda de 30% do capital da BR Distribuidora (349.500.000 ações), a R$ 24,50 por ação, somando R$ 8,5 bilhões. Com isso, a Petrobras passará a deter 41,25% da BR após a conclusão da operação - o que, na prática, privatiza a distribuidora. Essa venda de ações da BR Distribuidora fez com que a subsidiária de postos de combustíveis da Petrobras possua agora mais capital privado do que estatal. Esse é o plano de desinvestimentos de estatais do governo Jair Bolsonaro (PSL). Enquanto isso, a economia do País vai "de mal a pior". (Danilo Guedes Romeu)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia