Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 16 de abril de 2019.
Páscoa.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Edição impressa de 16/04/2019. Alterada em 16/04 às 03h00min

Grenal da confusão

Disse tudo o jornalista Deivison Ávila, página 19, edição de 15/04/2019 do Jornal do Comércio, sobre o Grenal de domingo: "E, como já é de praxe, clássico sem confusão não é Grenal". Temos muita confusão, os árbitros ficam com medo de desagradar um ou outro lado e de futebol pouco vimos. Uma pena. (Joel de Castro, Porto Alegre)
Alagamentos
É importante que sejam feitas obras de escoamento dos esgotos pluviais em Porto Alegre. As chuvas têm sido muito fortes, como em outras capitais, citando-se o Rio de Janeiro e São Paulo. O então Departamento de Esgotos Pluviais (DEP) fez muitas, mas, parece, nos últimos anos faltaram verbas para novos lançamentos. (Sérgio Porto)
FGTS das empresas
O PL 993/2011 foi protocolado em 12/04/2011 pelo deputado federal Giovani Cherini (PR). Portanto, há oito anos. Faz quatro anos que congelou na CCJ. Nesses quatro anos passou por cinco deputados como relatores que por incompetência ou interesses escusos impediram sua aprovação. Dentre eles o gaúcho Jerônimo Goergen (PP) que reteve o PL e devolveu sem manifestação alguma. O projeto beneficia as empresas de todo o País, liberando recursos das contas não optantes do FGTS que pertencem às empresas e estão bloqueadas na CEF, maior interessada em reter os valores omitidos (não incluídos) na Lei Complementar nº 110/2001 que beneficiou o empregado e sonegou o direito ao empregador para exercer o direito da repetição do indébito. Fizemos apelo às entidades empresariais, e estamos renovando, para se manifestarem junto aos deputados que ajudam a eleger, no sentido do andamento do PL e assim possam perante seus eleitores, se apresentar de cabeça erguida e justificar os votos recebidos. (Nielon José Meirelles Escouto, membro jubilado da OAB/RS)
Bolsonaro
Não queria acreditar, mas, aos poucos, vejo que alguns jornais e revistas do Centro do País estão contra o governo de Jair Bolsonaro (PSL). Nos seus 100 dias, alguns periódicos fizeram levantamento para dizer o que não foi feito das promessas de campanha de Bolsonaro. Por favor, 100 dias? E quem ficou mandando no Brasil por anos e anos, fez tudo? Vamos dar um tempo, pelo menos até o final deste ano. (Maria Dalva de Mattos, Porto Alegre)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia