Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 27 de novembro de 2018.
Dia do Técnico de Segurança do Trabalho. Dia Internacional de Combate ao Câncer.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Edição impressa de 27/11/2018. Alterada em 27/11 às 01h00min

Desigualdade no Brasil

As décadas passam, e a desigualdade continua no Brasil (Jornal do Comércio, página 11, edição de 26/11/2018). Estou na terceira idade e, desde moço, ouço, vejo e leio que temos pessoas ganhando - quando ganham - muito pouco ao lado de outras recebendo muito. Acredito que mais classe média é algo importante. (Joel de Moura, Porto Alegre)

Ideologias cansativas

Acredito que o povo brasileiro já está cansado deste debate enjoativo e que não leva a lugar nenhum e a nenhuma solução sempre baseado na ideologia de esquerda ou de direita. Basta, vamos trabalhar e encontrar soluções para os nossos problemas. (Solano Dias, Porto Alegre)

Diplomacia

O Brasil, que passou os últimos anos fazendo "diplomacia de Guerra Fria", lá dos anos 1950, agora, dará uma marcha à ré de 900 anos, para empreender uma nova "Cruzada" do Ocidente contra os "infiéis" do Extremo Oriente, que estão conspirando contra nossos valores nacionais, econômicos e religiosos. "Teorias da Conspiração" no Palácio do Itamaraty, sob a futura direção de um novo "El Cid", salvador do Ocidente! A ironia é que, enquanto a Europa e os Estados Unidos, depois do 11 de setembro, se preocupam com os países islâmicos, o Brasil vai acompanhar Trump em sua cruzada antiglobalização pilotada pela China. O "perigo amarelo" é a cor da moda a ser novamente combatida. (Paulo Sergio Arisi, jornalista, Porto Alegre)

Ponte Gomes Freire de Andrade

No dia 24 de novembro de 1957, a cidade engalanou-se com a ocorrência de significativos atos: pela manhã, o governador Ildo Meneghetti; o rio-pardense presidente do Tribunal de Justiça do RS desembargador Décio Pellegrini; e o prefeito municipal Fernando Wunderlich cortaram a fita inaugural da ponte Gomes Freire de Andrade, sobre o Jacuí, na extensão de 647 metros, com a designação oficial de Travessia Gomes Freire de Andrade, em homenagem ao demarcador das fronteiras meridionais lusas, também considerado um dos fundadores de Rio Pardo. Ao meio-dia, o governador descerrou a placa comemorativa das obras de conclusão do moderno frigorífico da Cooperativa Pastoril de Rio Pardo Ltda., ensejando a criação de 250 empregos diretos e indiretos. Finalmente, à tarde, foi entregue à população a completa recuperação da tradicional Praça da Matriz, com o busto do benemérito médico e ex-intendente municipal, Dr. Pedro Alexandrino de Borba. (Fernando Wunderlich, advogado, Rio Pardo/RS)

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Jose da Silva Vieira 27/11/2018 17h02min
Para quem acompanha o futebol, não é novidade que o futebol brasileiro, não ganha mais o campeonato Mundial, não temos jogador, estamos dependendo do Nilmar, mas daqui quatro anos o Nilmar não vai estar jogando, quanto ao Inter, se tirar o goleiro e o Nico, volta para a B, o plantel é muito fraco, se não fosse a ajuda de alguns árbitros estaria fora da libertadores.
Dorian Bueno 27/11/2018 10h07min
Futebol Americano x Damião x PotkkernnPor Dorian Bueno - Os gols que os centroavantes do nosso Colorado perderam nos últimos jogos, foram terríveis de ver até no replay. Quando chutaram aquelas bolas lá no planeta vermelho Marte, nem a dona do espetáculo acreditou. Pensando bem só existe uma explicação para este tipo de jogada. O Inter deve ter recebido uma proposta irrecusável de um grande e rico time do USA, e o Damião e o Potkker já estão treinando para fazer seus gols no futebol americano. A principal jogada é entrar na área ao fundo do campo adversário (endzone) com a posse da bola (touchdown), ganhando 6 pontos e direito a pontapé livre a gol por mais 1 ponto extra, ou mesmo 2 pontos extras, se os jogadores tentarem, ao invés de um pontapé livre ao gol, um passe ou uma corrida para a endzone novamente. Abs. Dorian Bueno, POA