Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 30 de setembro de 2020.
Dia da Secretária. Dia do Jornaleiro.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 30 de setembro de 2020.

Alterada em 30/09 às 20h16min

Suicídio: aprender a viver

Por Dom Leomar Brustolin, bispo auxiliar da Arquidiocese de Porto Alegre
Por Dom Leomar Brustolin, bispo auxiliar da Arquidiocese de Porto Alegre
“Quem espera que a vida seja feita de ilusão pode até ficar maluco, ou morrer na solidão. É preciso ter cuidado pra mais tarde não sofrer. É preciso saber viver.” Estes versos foram compostos por Roberto e Erasmo Carlos, e a música também foi gravada em 1998 pela banda Titãs.
Saber viver é uma aprendizagem. Nesse ato de aprender, não é possível esquecer-se do sofrimento, da perda, e da própria morte. Lidar com essas situações implica em administrar o desespero, o sofrimento por antecipação, e não permitir que um problema transitório seja considerado interminável, inescapável e intolerável.
Nesse contexto, o comportamento suicida reclama uma atenção especial de todos. O suicídio geralmente é tido como um ato concreto do desamparo que uma pessoa possa sentir. Ele comunica, geralmente, uma dor sentida, mas não consentida. É o cume de um processo de “morrência”, que expressa uma complexidade de atos autodestrutivos que a pessoa estava vivendo.
Há quem esteja totalmente desajustado com o contexto no qual vive e, por isso, não consegue enxergar outra saída a não ser a autodestruição. Ao invés de lidar com as causas externas do problema que a afeta, a pessoa prefere recolher o problema na sua interioridade, a ponto de começar a se autodestruir.
Para prevenir o comportamento suicida é preciso considerar que o sentido da vida é construído em meio aos revezes do cotidiano, lidando com os sentimentos, as fragilidades e as misérias que cada um tem. Entretanto, é indispensável crer que há possibilidade de ressignificar os sentimentos e as formas de interpretar e lidar com os problemas ao longo da vida. Ninguém nasceu para sofrer, mas a dor permite crescer.
O afeto, a amizade, a escuta e a partilha são caminhos para criar redes de apoio e proteção contra o ato suicida. Ninguém quer enfrentar seus medos e preocupações na solidão. Quando alguém se importa, o problema pode ser mitigado. Aproximar, escutar, acolher e amparar: isso é saber viver!
Missa para o Dia do Professor - Pela primeira vez realizada no Santuário de Fátima (Paróquia Estudantil - Rua Nossa Sra. de Fátima, 74 - Rubem Berta, Porto Alegre), a Missa dos Professores será no dia 15 de outubro, às 20h, celebrada pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de Porto Alegre, Dom Leomar Antônio Brustolin. A celebração eucarística com o lema "Educar é servir", frase do Papa Francisco, reunirá representantes de escolas católicas e públicas. A missa estará fechada para o público em geral, devido às normas de enfrentamento da pandemia do COVID-19. Os organizadores da celebração solicitam às escolas participantes que levem uma bandeira, brasão, banner ou outro símbolo para que possam utilizar na procissão de entrada. A missa será transmitida pelo canal da Rede de Escolas São Francisco, no YouTube e Rádio Aliança (106.3FM). Interessados em participar devem manifestar-se por meio do e-mail [email protected]
Cimi divulga relatório sobre povos indígenas - O Relatório Violência Contra os Povos Indígenas do Brasil (dados de 2019), lançado nesta quarta-feira (30/9), pelo Conselho Indigenista Missionário (Cimi), reitera o retrato de uma realidade extremamente perversa e preocupante do Brasil indígena. A pesquisa aponta que a intensificação das expropriações de terras indígenas, forjadas na invasão, na grilagem e no loteamento, consolida-se de forma rápida e agressiva em todo o território nacional, causando uma destruição inestimável. Para além de materializar o reconhecimento de um direito originário, as terras indígenas são, comprovadamente, as áreas que mais protegem as matas e os seus ricos ecossistemas. Historicamente, a presença dos povos dentro de seus territórios faz com que eles funcionem como verdadeiras barreiras ao avanço do desmatamento e de outros processos de espoliação. No entanto, os dados de 2019 revelam que os povos e seus territórios tradicionais estão sendo, explicitamente, usurpados. Tenha acesso ao relatório completo no link ao lado: https://bit.ly/36hx0xD
CNBB inicia mês missionário com live neste 1º de outubro - Nesta quinta-feira (1°), a Comissão Episcopal para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) dá início em todo o Brasil à Campanha Missionária 2020 que este ano traz como tema: A vida é missão e o lema “Eis-me aqui, envia-me” (Is 6,8). Ao longo do mês de outubro, diversas atividades serão realizadas semanalmente para divulgar o mês missionário. Entre elas, as lives e os terços missionários semanais. A primeira atividade, nesta quinta-feira, é uma live da comissão em parceria com a Edições CNBB, às 15h, no canal do Youtube das Edições CNBB e retransmitida nos canais da conferência e das Pontifícias Obras Missionárias (POM). Nessa primeira live, o bispo de Chapecó (SC) e presidente da Comissão para a Ação Missionária, dom Odelir José Magri e o diretor das POM Brasil, padre Maurício Jardim, vão conversar sobre a Campanha Missionária 2020 e o Programa Missionário Nacional (PMN). O mediador será o assessor da comissão, padre Daniel Rochetti.
Comentários CORRIGIR TEXTO