Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 12 de fevereiro de 2019.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Affonso Ritter

Observador

Edição impressa de 12/02/2019. Alterada em 11/02 às 22h55min

O desperdício de água

O brasileiro consome de forma direta, em média, 154 litros diários de água, ou 44 litros acima do recomendado pela ONU. Para resolver este problema, uma startup gaúcha, a Aldiwa, desenvolve um sistema de monitoramento em tempo real do consumo em imóveis. Ela surgiu como projeto acadêmico de Alan Henkel, Diego Mergener e Wagner Kuhn, do curso de Design da Universidade Feevale. Eles buscaram rever o desperdício de água via controle consciente do uso em imóveis. Seu app está em fase de testes e a previsão é que no 2º semestre o piloto entre em operação em dois locais. E não deve demorar para que moradores, síndicos e administradoras de centros habitacionais possam controlar os gastos excessivos.
A busca de talentos
Após o reposicionamento de marca e ampliação da gama de serviços, a gaúcha Bella Hub quer conquistar novos mercados. E pela primeira vez a agência cruza as fronteiras na busca de novos talentos, realizando nesta sexta o megaevento de moda Bella Summer na Associação Catarinense de Medicina de Florianópolis.
Lojas Track & Field
O Bourbon Country e o Bourbon Ipiranga de Porto Alegre inauguram 2 unidades da Track & Field, a maior marca 100% brasileira de fitness e beachwear, elevando para 200 seu número de lojas no Brasil. A expansão desta parceria iniciou com a loja do Moinhos Shopping, segundo o gestor da Airaz, Roberto Zaffari.
O verão no Iguatemi
Contrariando a tendência de que os primeiros meses do ano têm pouca concentração de pessoas em Porto Alegre, o shopping Iguatemi registrou um aumento de 11% no fluxo de veículos em janeiro deste ano sobre janeiro de 2018. Ele é atribuído a ações que agregam valor ao público, como a promoção Corta-Corta e o parque ao ar livre Reino Aventura, que já atraiu mais de 10 mil pessoas.
Mudanças econômicas
O economista Ricardo Amorim estará em Porto Alegre dia 19 deste mês para falar no Teatro da Unisinos às 19h sobre as mudanças no mundo e o impacto positivo no mercado imobiliário, a convite da Cyrela Goldsztein. Amorim foi escolhido pelo LinkedIn como o maior influenciador do Brasil.
Tecnólogo em produção cervejeira
Mais conhecida por sua produção de uvas e vinhos, tanto que promove a Festa da Uva, desde 1931, Caxias do Sul surge agora também como grande produtora de cervejas. Aliás, segundo o Ministério da Agricultura, é a terceira cidade do País com mais cervejarias, atrás só de Porto Alegre e Nova Lima (MG). Em 2018 foram registrados 193 novos rótulos de cerveja no município que conta hoje com 16 fábricas em plena atividade. Para atender a demanda deste mercado em ascensão e oferecer opções para quem pretende se especializar na área, a UniCesumar anuncia o início do curso de tecnólogo em Produção Cervejeira o primeiro na modalidade EAD do Brasil e com duração de dois anos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Joel Robinson 12/02/2019 09h51min
Absurdo é gastar água tratada para lavar carro,mesmo em posto e em casa ou na rua. Eu morei 4 anos na Itália em Turim e se você fosse pego lavando o carro pagava uma multa de 100 euros e 7 pontos na carteira. Além disso o custo de lavar o carro num posto era em torno de 30 euros. Aqui deveria ser cobrado a água para lavar o carro. Outra cada morador tinha uma cota conforme a família e acima do gasto pagava 20% a mais. Conscientização se faz é no bolso o resto e conversa mole.
Joel Robinson 12/02/2019 09h22min
Absurdo é gastar água tratada par alvar carro,mesmo em posto e em casa ou na rua. Eu morei 4 anos na Itália em Torino e se você fosse pego lavando o carro pagava uma multa de 100 euros e 7 pontos na carteira. Além disso o custo de lavar o carro num posto era em torno de 30 euros. Aqui deveria ser cobrado a água para lavar o carro. Outra cada morador tinha uma cota conforme a família e acima do gasto pagava 20% a mais. Conscientização se faz é no bolso o resto e conversa mole.