Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 03 de janeiro de 2019.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Affonso Ritter

Observador

Edição impressa de 03/01/2019. Alterada em 03/01 às 01h00min

Conciliação e exclusão

Há uma enorme distância de conceitos entre os discursos de posse do governador Eduardo Leite e do presidente Jair Bolsonaro. O tom e as expressões do governador foram de conciliação para chegar até a uma mudança no que popularmente é conhecido por grenalismo. E que, de acordo com Leite, remete ao arquétipo positivista que conduziu a política rio-grandense desde o final do século, segundo o qual o adversário é inimigo, opostos não se atraem. Já o discurso do presidente foi de acentuar as diferenças pelo uso reiterado da expressão ideologia e ideologismo. O presidente tem todo o direito, calcado nos 55 milhões de votos, de defender sua ideologia. Mas, no regime democrático, que ele também defende no discurso, não pode querer banir e excluir as ideologias concorrentes.
Clima de campanha
A opinião predominante da grande imprensa no dia seguinte à posse e aos discursos é que o presidente Jair Bolsonaro não fugiu muito das suas manifestações de campanha. Havia alguma expectativa de que deixasse de lado o tom de confronto e detalhasse algumas medidas concretas. Perdeu a chance de somar; preferiu dividir.
Hospital de Estrela
A partir desta terça-feira, a Rede de Saúde Divina Providência (RSDP) é oficialmente a administradora do Hospital Estrela, somando-se aos outros quatro já gerenciados por ela: Divina Providência e Independência (ambos em Porto Alegre), São José (Arroio do Meio) e Santa Isabel (Progresso). Até então, ele era das Irmãs Franciscanas.
O registro digital
O Escritório Regional da Junta Comercial, Industrial e de Serviços do Rio Grande do Sul de Canoas passou a contar, a partir de ontem, com o sistema de Registro Digital. O órgão é responsável por abertura, encerramento e regularização de empresas, e, com a mudança, esses processos devem ganhar maior celeridade.
Passeios de vindima
A enóloga Maria Amélia Duarte Flores, da Vinho & Arte, está organizando uma série de passeios por vindimas neste verão. A começar pelas vinícolas da serra gaúcha em fins de semana. Nos dias 12 e 13 deste mês, na Cave Geisse, seguida da Almaunica, Luiz Argenta e Don Guerino. A programação prevê, ainda, visitas à Villa Franciosi, na serra catarinense, e Guatambu, no pampa gaúcho.
Savarauto Atlântida
Como já é tradição, com a chegada do verão, a Savarauto segue para Atlântida, considerado um dos destinos mais procurados por turistas na alta temporada. Desta vez, o Espaço Savarauto estará dentro do complexo Las Ramblas, na avenida Central, entre os dias 2 e 27 deste mês.
Como potencializar a Uergs
Liderado pelo Sindicato dos Engenheiros (Senge-RS), começa a tomar forma um movimento no Estado que visa potencializar a Uergs através da utilização das estruturas das fundações extintas no governo Sartori. A ideia é que a proposta, ainda em elaboração, receba atenção do governador Eduardo Leite. Além do Senge-RS, apoiam a iniciativa pró-reitores e professores da Uergs, pesquisadores da Cientec. E são mantidos contatos constantes com pesquisadores, colaboradores e servidores da Fundação Zoobotânica e da FEE. Em um cenário em que toda a economia é válida, dados do Senge-RS dão conta que, de imediato, a ida da Uergs para a área do Cientec geraria uma economia de R$ 3 milhões. Outra sugestão da entidade é a incorporação e a otimização de verbas de custeios existentes nos orçamentos dessas instituições.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia