Porto Alegre, quinta-feira, 02 de dezembro de 2021.
Dia Nacional do Astrônomo. Dia do Samba. Dia Pan-Americano da Saúde.
Porto Alegre,
quinta-feira, 02 de dezembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Minuto Varejo

- Publicada em 01/12/2021 às 21h27min.

Rede de moda do interior estreia em Porto Alegre com coleção criada por indígenas

Filial, instalada em ponto onde funcionou loja de eletro, despertou atenção no bairro Azenha

Filial, instalada em ponto onde funcionou loja de eletro, despertou atenção no bairro Azenha


PATRICIA COMUNELLO/ESPECIAL/JC
Patrícia Comunello
Uma rede de moda do interior gaúcho acaba de desembarcar em um dos polos mais importante do comércio de rua de Porto Alegre com uma coleção inusitada e repleta de propósito. 
Uma rede de moda do interior gaúcho acaba de desembarcar em um dos polos mais importante do comércio de rua de Porto Alegre com uma coleção inusitada e repleta de propósito. 
Quem for conferir a nova loja da Monjuá, antiga 3Passos, que já abriu na avenida Azenha, 1.008, poderá conhecer roupas com design criados em parceria com três aldeias indígenas Mbyá-Guarani, uma das etnias presentes no Rio Grande do Sul.
Para o projeto de cocriação, com desenvolvimento junto com a marca, foram convidados comunidades situadas em Barra do Ribeiro, distante 60 quilômetros da Capital. O nome da rede, adotado em 2017, também buscou inspiração indígena - em Tupi-Guarani, significa "ficar de boca aberta" ou "de queixo caído", nas expressões em português. Os donos da Monjuá fundaram a empresa há 60 anos em Três Passos, no Noroeste do Estado. 
A rede soma 78 unidades em diversas regiões. São cerca de 800 funcionários. Um detalhe: em 2021, ainda marcado pelos impactos da pandemia e de arrancada que ainda enfrenta percalços no varejo, a bandeira abriu 11 novas lojas.
A coleção recebeu o nome de Vy’apa, felicidade, em Tupi-Guarani. Nesta quinta-feira, representantes dos indígenas responsáveis pela criação das estampas estarão na inauguração. As aldeias Tekoá Guapoy (Figueira), Tekoá Yvy Poty (Flor da Terra) e Tekoá Mirim (Pequena), que reúnem cerca de 60 famílias em Barra do Ribeiro, participam do projeto.
"A Monjuá buscou no diálogo e na observação da legislação os fundamentos para a formalização da parceria com as aldeias, com a construção participativa das ideias, do projeto, das ilustrações e dos tipos de produtos", esclarece a marca, em nota. Os desenhos, criados pelos indígenas, foram convertidos em arquivos digitais, preservando a originalidade dos traços.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/12/01/206x137/1_20211201_145810-9486504.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'61a7e9a227b89', 'cd_midia':9486504, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/12/01/20211201_145810-9486504.jpg', 'ds_midia': 'Minuto Varejo - comércio - avenida Azenha - nova loja - Monjuá - ex-3Passos - estreia - consumo - bairro Azenha Porto Alegre - coleção de roupas com design feito por tribos indígenas Mbyá-Guarani - coleção se chama VyENTITY_apos_ENTITYapa, de Barra do Ribeiro.', 'ds_midia_credi': 'PATRICIA COMUNELLO/ESPECIAL/JC', 'ds_midia_titlo': 'Minuto Varejo - comércio - avenida Azenha - nova loja - Monjuá - ex-3Passos - estreia - consumo - bairro Azenha Porto Alegre - coleção de roupas com design feito por tribos indígenas Mbyá-Guarani - coleção se chama VyENTITY_apos_ENTITYapa, de Barra do Ribeiro.', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '450', 'align': 'Left'}
Coleção criada na parceria da rede com três tribos é chamada de Vy’apa, felicidade em Tupi-Guarani. Foto: Patrícia Comunello/JC
"Cada linha tem uma intenção e traduz o ser humano que a fez", acrescenta a rede, ao explicar o projeto inédito. A parceria prevê que parte dos lucros da venda das peças seja revertida para as comunidades Mbyá-Guarani.
A coleção, que começa a ser vendida na filial da Capital e depois vai para as demais unidades, segue proposta de moda sustentável. Segundo a rede, a maioria das peças são feitas em algodão, com processo de fabricação que segue cuidados ambientais.  
O diretor comercial da Monjuá, Felipe Bender, diz que foram investidos R$ 500 mil na montagem da loja. O ponto, no número 1.008, estava fechado há meses. O local abrigou por anos uma filial da rede de eletrodomésticos Benoit. Na largada, foram criados sete empregos, mas até meados de 2022 o número deve subir para 15. A operação será de segunda-feira a sábados, das 9h às 18h30min.
Além do que as pessoas veem na vitrine, que já despertou interesse na região um dia antes da abertura - muitas pessoas viam a porta semifechada e paravam para saber quando abriria -, o ponto terá um segundo foco. Bender explica que o endereço será uma espécie de ponto de distribuição de produtos vendidos pelo e-commerce. 
"Queremos agilizar a entrega para fazer no mesmo dia na Região Metropolitana", diz o diretor, adiantando que será montado um estoque permanente na unidade. A distribuição principal está ainda em Três Passos. Segundo o diretor, a virada completa para um sistema omnichannel (que opera em todas as frentes) será no ano que vem:
"Para 2022, o foco será na digitalização da empresa e aumento das receitas nas unidades atuais. Queremos crescer mais de 20% em faturamento, contando com os projetos do digital", resume Bender. 
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO