Porto Alegre, segunda-feira, 13 de setembro de 2021.
Porto Alegre,
segunda-feira, 13 de setembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Expointer

- Publicada em 18h52min, 09/09/2021. Atualizada em 23h10min, 13/09/2021.

Agricultura Familiar leva cardápio de novidades à Expointer

"Já tem saúde com suco normal. Com mirtilo, é em dobro", avisa o dono da Sucos Gallon

"Já tem saúde com suco normal. Com mirtilo, é em dobro", avisa o dono da Sucos Gallon


PATRICIA COMUNELLO/ESPECIAL/JC
Patrícia Comunello
Suco de uva e mirtilo, pimenta indiana, açaí da Amazônia e ketchup de morango direto da agricultura familiar do Rio de Janeiro do Carnaval e das praias. Para quem está planejando ir ou vai de novo à Expointer, no Parque de Exposições Assis Brasil, o cardápio do Pavilhão da Agricultura Familiar é irresistível.
Suco de uva e mirtilo, pimenta indiana, açaí da Amazônia e ketchup de morango direto da agricultura familiar do Rio de Janeiro do Carnaval e das praias. Para quem está planejando ir ou vai de novo à Expointer, no Parque de Exposições Assis Brasil, o cardápio do Pavilhão da Agricultura Familiar é irresistível.
Para ir à feira, basta comprar o ingresso pelo site da expointer.rs.gov.br ou em portões de ingresso no parque. O limite de fluxo é de 15 mil pessoas por dia, mas ainda há bilhetes. Este sábado é o mais procurado.  
As 228 agroindústrias, que venderam nos primeiros cinco dias da feira - até a quarta-feira (8) -, R$ 1,1 milhão em produtos, sempre trazem novidades, entre novos sabores de produtos tradicionais, como o suco de uva, a composições inusitadas, como o ketchup de morango.    
"A novidade este ano é o suco de uva e mirtilo, a fruta da longevidade. Unimos o útil ao agradável", resume o dono da sucos Gallon, Edvaldo Moro Gallon, sobre a aposta da Sucos Gallon, de Bento Gonçalves.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/09/09/206x137/1_lp_090921___agricultura_familiar__22_-9412091.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'613a870221ae0', 'cd_midia':9412091, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/09/09/lp_090921___agricultura_familiar__22_-9412091.jpg', 'ds_midia': 'EXPOINTER 2021  Agricultura Familiar  Na foto: Vera Tuchtenhagen', 'ds_midia_credi': 'LUIZA PRADO/JC', 'ds_midia_titlo': 'EXPOINTER 2021  Agricultura Familiar  Na foto: Vera Tuchtenhagen', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '533', 'align': 'Left'}
"Já tem saúde com suco normal. Com mirtilo, é em dobro." Para os curiosos sobre a combinação, só comprando, pois as regras da pandemia impedem degustação no estande.
Na tenda apimentada da agroindústria Guapa, de Turuçu, na Zona Sul do Estado, a química de alimentos Vera Tuchtenhagen perdeu a conta da variedade de produtos.
"São 300 tipos. Pimentas são mais de 150", garante Vera, que este ano levou de lançamentos o molho de ketchup rústico de pimenta e uma geleia de vinho.
"Plantamos tudo que usamos nos produtos. Estamos pensando em montar uma loja na propriedade", comenta a química, que estudou para se dedicar à agroindústria da família.  
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/09/07/206x137/1_f32863e5_46b3_4ce8_82e7_275adae4a2ef-9408281.jpeg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'6137b47d62fa3', 'cd_midia':9408281, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/09/07/f32863e5_46b3_4ce8_82e7_275adae4a2ef-9408281.jpeg', 'ds_midia': 'Do Amapá, Max Souza (esquerda) e Souza trouxeram polpas de frutas e até sorvete orgânico', 'ds_midia_credi': 'PATRICIA COMUNELLO/ESPECIAL/JC', 'ds_midia_titlo': 'Do Amapá, Max Souza (esquerda) e Souza trouxeram polpas de frutas e até sorvete orgânico', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '600', 'align': 'Left'}
Direto do Amapá, a Cooperativa Agrícola da Gleba do Matupi Vó Jacira estreia na feira com polpa de frutas  da Amazônia, do açaí, cupuaçu, graviola e taperebá. As embalagens são de até um quilo, com preços entre R$ 12,00, R$ 20,00 e até R$ 60,00, um quilo de açaí.
Os produtos são de Porto Grande, considerada a maior colônia agrícola do estado. "Damos viabilidade às mais de 500 famílias associadas para que seus produtos cheguem ao mercado", explica Mauro Souza, presidente da Vó Jacira.   
Outro estreante de fora do estado é a Cooperativa dos Agricultores Familiares e Empreendedores Familiares Rurais (Coopafer), do Rio de Janeiro, criada há quatro meses e que pretende reunir mais de 1,5 mil famílias.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/09/09/206x137/1_lp_090921___agricultura_familiar__15_-9412085.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'613a870221ae0', 'cd_midia':9412085, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/09/09/lp_090921___agricultura_familiar__15_-9412085.jpg', 'ds_midia': 'EXPOINTER 2021  Agricultura Familiar  Na foto: Marco Antonio da Silveira Coelho e Maria Inês dos Santos Coelho', 'ds_midia_credi': 'LUIZA PRADO/JC', 'ds_midia_titlo': 'EXPOINTER 2021  Agricultura Familiar  Na foto: Marco Antonio da Silveira Coelho e Maria Inês dos Santos Coelho', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '533', 'align': 'Left'}
No estande, tem ketchup de morango, mostarda de maracujá e molho barbecue de goiabada, com unidades a R$ 20,00.
"O Rio é conhecido pelas praias e pelo Carnaval, falta reconhecer a agricultura familiar. Por isso, estamos aqui. É nossa primeira feira", diz o presidente da Coopafer, Marco Antonio da Silveira Coelho.    
Comentários CORRIGIR TEXTO