Porto Alegre, quarta-feira, 03 de novembro de 2021.
Porto Alegre,
quarta-feira, 03 de novembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Varejo

- Publicada em 03/08/2021 às 14h02min.

Casas Bahia e Ponto abrirão 50 lojas no Rio Grande do Sul até fim de 2022

Ponto mudou de nome, saindo o 'Frio' e deve ter novas 20 novas lojas no Estado em 2022

Ponto mudou de nome, saindo o 'Frio' e deve ter novas 20 novas lojas no Estado em 2022


MARIANA ALVES/JC
Patrícia Comunello
JA Via, novo nome da Via Varejo, dona da Casas Bahia e Ponto, antigo Ponto Frio, vai mais que dobrar de tamanho no Rio Grande do Sul até o fim de 2022. A expansão será física, levando filiais principalmente para localidades e regiões onde as duas bandeiras ainda não estão fisicamente, informa o diretor de expansão de um dos maiores grupos de varejo do País, Daniel Cremonini, em conversa com a coluna Minuto Varejo.
JA Via, novo nome da Via Varejo, dona da Casas Bahia e Ponto, antigo Ponto Frio, vai mais que dobrar de tamanho no Rio Grande do Sul até o fim de 2022. A expansão será física, levando filiais principalmente para localidades e regiões onde as duas bandeiras ainda não estão fisicamente, informa o diretor de expansão de um dos maiores grupos de varejo do País, Daniel Cremonini, em conversa com a coluna Minuto Varejo.
O plano prevê abrir mais 30 unidades da Casas Bahia, sendo 12 delas ainda em 2021. Com isso, a bandeira alcançará 51 lojas. A temporada não para por aí. Na Ponto, a multiplicação segue ritmo semelhante. As 15 atuais ganharão a companhia de mais 20 no mesmo período.
O novo nome da antiga Ponto Frio, que integra a família Via, adianta o executivo. Devem ser inauguradas 20 unidades. A Via poderá somar, com isso, 50 novas filiais das duas bandeiras até o fim do próximo ano no mercado gaúcho.
Hoje a Bahia tem 21 unidades em território gaúcho, sendo que duas estrearam na semana passada em Lajeado, no Vale do Taquari e, Taquara, no Vale do Paranhana. 
Só em empregos, considerando a média de 20 a 30 postos por filial, a rede vai gerar mais de 750 vagas com o pacote de 30 novas unidades. A coluna fez a conta com base em 25 funcionários por unidade.
"Mas tem loja maior que vai gerar de 30 a 35 empregos", avisa o executivo, que assumiu o cargo há nove meses, após deixar posto semelhante na Magazine Luiza para justamente planejar e executar o crescimento na rival Via.  
O Minuto Varejo apurou ainda que as próximas filiais serão abertas em Bagé e Cruz Alta, com obras que já começaram ou estão para ter início, e com vagas abertas. Candidatos podem buscar informações no link https://viavarejo.gupy.io/. Cruz Alta abre em setembro. Cremonini acrescenta que o pacote pode ganhar as unidades da bandeira Ponto, ex-Ponto Frio, cuja ampliação - hoje são 15 filiais, sendo cinco em Porto Alegre -, a rede ainda vai anunciar mais à frente.
A Via não informa o volume de investimentos nas operações por estar em período de silêncio, devido à divulgação, em breve, do balanço dos resultados do segundo trimestre. A Via é uma companhia de capital aberto na bolsa de valores, a B3. 
O avanço das duas bandeiras deixa claro que o mercado gaúcho é dos mais relevantes para a companhia no País. O diretor de Expansão cita ainda a característica de ter redes regionais fortes como um desafio na briga por consumidores. 
Na conversa sobre os planos e os impactos da pandemia e de novos hábitos de compra, Cremonini garante que a relação hoje com o Rio Grande do Sul "está bem resolvida". A Casas Bahia fechou todas as lojas em 2009 no Estado e voltou, aos poucos, a partir de 2015. Confira a seguir a primeira parte da entrevista. Esta semana, a coluna traz os detalhes sobre como a Via transformou a função da loja física, com a explosão da venda no meio digital. 

O que diz o diretor de expansão da Via sobre o Rio Grande do Sul e a operação do grupo:

{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/png/2021/08/03/206x137/1_microsoftteams_image__45_-9377714.png', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'610954a4a8daf', 'cd_midia':9377714, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/png/2021/08/03/microsoftteams_image__45_-9377714.png', 'ds_midia': 'Minuto Varejo - Via - dona do Ponto (antigo Ponto Frio) e casas Bahia - expansão no Rio grande do Sul - diretor de expansão da Via, Daniel Cremonini, sede da Via.', 'ds_midia_credi': 'VIA/DIVULGAÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'Minuto Varejo - Via - dona do Ponto (antigo Ponto Frio) e casas Bahia - expansão no Rio grande do Sul - diretor de expansão da Via, Daniel Cremonini, sede da Via.', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '378', 'align': 'Left'}
Cremonini, que trocou a Magazine Luiza pela Via, explica as mudanças nos nomes e layouts das lojas da rede. Foto: Via/Divulgação/JC  
Novos layouts e nomes
"A marca da Casas Bahia é forte, mas a do Ponto Frio vinha passando por desgaste. Mudou o nome para Ponto e também as cores, saindo o vermelho para entrar o preto e laranja, que trazem ar de modernidade e tecnologia, que sempre foi um valor muito forte para a bandeira. Todas as lojas estão com o novo projeto e cores. A Bahia também passou por atualização, o mascote foi rejuvenescido e o layout também adotou a pegada mais de tecnologia. As duas últimas unidades abertas no Rio Grande do Sul já vêm com o novo conceito, com estilo diferente para favorecer a exposição de produtos e a facilidade de comprar e retirar, com espaço para o cliente buscar a mercadoria comprada pelo canal do WhatsApp "Me chama no Zap" (vendedor atende e fecha a venda) ou pelo e-commerce." 
Reforço em mercados não tradicionais
"A Via sempre teve um parque de lojas muito robusto. São mais de mil lojas pelo País, mas com uma concentração muito forte em São Paulo, Rio de janeiro e Minas Gerais. Houve entrada nos anos recentes no Nordeste e Sul, mas a identificamos que a capilaridade está muito restrita. Vamos buscar expansão da bandeira da Casa Bahia na Região Sul e Norte. Temos oportunidade para abrir mais de 140 lojas no Sul, mas estabelecemos que serão mais 50 até o fim de 2022."
O peso do Rio Grande do Sul 
"Gostamos muito do Estado e temos grandes planos de expansão nos próximos anos. Hoje a Via tem 36 unidades, sendo 21 da Bahia e 15 do Ponto. Na semana passada abrimos mais duas da Casas, em Lajeado (foto) e Taquara. Serão mais 12 da Bahia até dezembro e 18 até o fim de 2022, somando 30 novas. O plano já está desenhado e estruturado. Posso adiantar que as novas lojas da Casas serão em Cruz Alta e Bagé, onde as obras já começaram ou vão começar, mas as demais a gente segura a informação porque temos estratégia de entrada. As vagas de emprego já estão abertas nestas localidades. Em média, cada loja abre de 20 a 30 postos diretos por loja. Mas algumas operações podem chegar a ofertar 35 vagas."
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/08/03/206x137/1_ma_030821___pontocb__4_-9378280.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'6109a2b16afba', 'cd_midia':9378280, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/08/03/ma_030821___pontocb__4_-9378280.jpg', 'ds_midia': 'Fachadas das lojas da Casas Bahia (Rua Dr Flores, 75) e Ponto (Rua dr Flores, 185)', 'ds_midia_credi': 'MARIANA ALVES/JC', 'ds_midia_titlo': 'Fachadas das lojas da Casas Bahia (Rua Dr Flores, 75) e Ponto (Rua dr Flores, 185)', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '533', 'align': 'Left'}
Bandeira da Casas Bahia vai ter 30 novas filiais; as próximas serão em Bagé e Cruz Alta. Foto: Mariana Alves/JC
Novas unidades da Ponto no RS?
"O plano de entrada ainda não foi divulgado, mais por estratégia da marca, mas vamos entrar onde não estamos com nenhuma das bandeiras e onde já tem a  Casas Bahia, mas será em um segundo momento. Em 2022, a expansão pode ser concomitante, com as duas. Com isso, a expansão da Via pode chegar a 50 lojas no Rio Grande do Sul. Detalhe: a Ponto converge com o público mais jovem." 
Relação Casas Bahia e os gaúchos
"A relação foi bem resolvida, e a prova é que as inaugurações recentes foram um sucesso. Não vou poder falar das razões que levaram à saída em 2009, pois era outra direção na minha área. mas posso dizer que enxergamos o Rio Grande do Sul como um estado com excelente potencial de consumo, que quer ser bem atendido, ter variedade de produtos, crediário diferenciado e entrega mais rápida. Sabemos que tem bastante players locais no segmento, mas a gente tem e-commerce expressivo, tem um plano de mídia nacional e tem uma marca cada vez mais querida. Tanto a Casas Bahia como a Ponto são marcas tradicionais que não têm rejeição."  
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO