Porto Alegre, quinta-feira, 25 de novembro de 2021.
Dia do Doador de Sangue. Feriado nos EUA - Dia de Ação de Graças.
Porto Alegre,
quinta-feira, 25 de novembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado Digital

- Publicada em 24/11/2021 às 18h36min.

HypeFlame ajusta estrutura e faz corte em parte do time

Startup nasceu como spin-off da área de tecnologia do Agibank, agora Agi

Startup nasceu como spin-off da área de tecnologia do Agibank, agora Agi


Roberta Gewehr/Divulgação/JC
A HypeFlame, empresa criada a partir de uma spin-off da área de tecnologia do Agi, cortou essa semana cerca de 80 colaboradores diretos, dos 600 atuais, além de encerrar contrato com algumas empresas terceirizadas. A sede da startup fica no Instituto Caldeira, em Porto Alegre.
A HypeFlame, empresa criada a partir de uma spin-off da área de tecnologia do Agi, cortou essa semana cerca de 80 colaboradores diretos, dos 600 atuais, além de encerrar contrato com algumas empresas terceirizadas. A sede da startup fica no Instituto Caldeira, em Porto Alegre.
Em nota, a startup disse que “os ajustes na estrutura de alguns times anunciados recentemente foram pequenos se considerado o número total de colaboradores”. A empresa conta com 4,2 mil profissionais no time. “A ação está relacionada às repriorizações estratégicas da instituição para 2022 após ajustes de projetos e priorizações para fortalecer a geração de resultado visando fazer frente às recentes mudanças no cenário macroeconômico”, disse o Agi em nota.
Ontem circulava uma lista de ex-funcionários da Hype Flame em busca de recolocação, com dados como experiência, perfil no LinkedIn e contatos. No mesmo documento, empresas de tecnologia estão colocando as vagas disponíveis - como se sabe, a falta de profissionais de tecnologia é um problema crescente e preocupante do setor. 
A HypeFlame chegou ao mercado em dezembro de 2020 com faturamento anual projetado de R$ 200 milhões. A empresa era liderada por Fernando Castro que, recentemente, anunciou a saída da operação e agora está em um período sabático. “Encerro um grande ciclo na minha jornada – uma das decisões mais difíceis da minha carreira. Foram mais de quatro anos de muito trabalho, realizações e aprendizados”, disse há algumas semanas na sua rede social, referindo-se ao período que passou na Agi.
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO