Porto Alegre, sexta-feira, 14 de agosto de 2020.
Dia do Controle de Poluição Industrial.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 14 de agosto de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

- Publicada em 17h36min, 13/08/2020. Atualizada em 12h46min, 14/08/2020.

iFood recebe autorização da Anac para fazer entregas por drones

Expectativa é que os voos experimentais aconteçam em Campinas (SP) ainda em 2020

Expectativa é que os voos experimentais aconteçam em Campinas (SP) ainda em 2020


iFood/Divulgação/JC
O iFood, player que processa 39 milhões de pedidos mensais, será a primeira foodtech das Américas a iniciar os voos experimentais para realizar entregas usando drones, com certificado da Agência Nacional Aviação Civil (Anac). Depois de 11 meses de testes, a Speedbird Aero e a AL Drones, empresas responsáveis pela obtenção das autorizações necessárias, receberam o Certificado de Autorização de Voo Experimental (Cave).
O iFood, player que processa 39 milhões de pedidos mensais, será a primeira foodtech das Américas a iniciar os voos experimentais para realizar entregas usando drones, com certificado da Agência Nacional Aviação Civil (Anac). Depois de 11 meses de testes, a Speedbird Aero e a AL Drones, empresas responsáveis pela obtenção das autorizações necessárias, receberam o Certificado de Autorização de Voo Experimental (Cave).
O drone não fará entregas nas janelas dos clientes. A ideia é que ele complemente a operação dos modais tradicionais, realizando a primeira parte da rota das entregas, que será finalizada por um entregador com moto, bike ou patinete.
“Essa é uma etapa muito significativa para a evolução do uso comercial de drones. Nosso objetivo primário é utilizar o drone para trazer mais eficiência para a operação logística. Estamos confiantes na evolução que o uso desse modal combinado à Inteligência Artificial pode trazer para a empresa”, explica o vice-presidente de Logística do iFood, Roberto Gandolfo.
Em julho, a Speedbird Aero e a AL Drones promoveram os ensaios finais do projeto em São José dos Campos (SP), com a participação da Anac. “O projeto foi conduzido de forma profissional. Cada detalhe da aeronave foi trabalhado com toda a atenção, tornando a logística aérea não tripulada uma possibilidade no País”, ressalta o fundador e CPO da Speedbird Aero, Samuel Salomão.
A expectativa é que os voos experimentais aconteçam em Campinas (SP) ainda em 2020. Uma rota de 400 metros ligará a praça de alimentação do Shopping Iguatemi Campinas e o iFood Hub, uma estrutura dentro do empreendimento que roteiriza os pedidos. A entrega deve levar em média dois minutos, um trecho que percorrido a pé pode levar 12 minutos. A partir daí, a última parte do trajeto é feito pelos entregadores.
Há também uma segunda rota de voo que também será realizada em caráter experimental, que terá início no iFood Hub e destino final no droneport de um complexo de condomínios próximo ao shopping. De acordo com as estimativas, a rota de 2,5 quilômetros que por terra seria feita em dez minutos, passará a ser concluída em quatro minutos.
Comentários CORRIGIR TEXTO