Porto Alegre, terça-feira, 28 de julho de 2020.
Dia do Agricultor .

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 28 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Atualizada em 19h29min, 28/07/2020.

Força tarefa permite entrega de ventiladores pulmonares em tempo recorde

Em agosto, serão entregues 6,5 mil ventiladores pulmonares ao Ministério da Saúde

Em agosto, serão entregues 6,5 mil ventiladores pulmonares ao Ministério da Saúde


Magnamed/Divulgação/JC
Até o próximo mês, 6,5 mil ventiladores pulmonares devem ser entregues ao Ministério da Saúde, resultado de uma iniciativa da fabricante brasileira Magnamed, em parceria com grandes players, que tornaram possível essa produção em tempo recorde. Fazem parte da força-tarefa a Positivo Tecnologia, a Suzano, Klabin, Flex, Fiat Chrysler, Embraer e White Martins.
Até o próximo mês, 6,5 mil ventiladores pulmonares devem ser entregues ao Ministério da Saúde, resultado de uma iniciativa da fabricante brasileira Magnamed, em parceria com grandes players, que tornaram possível essa produção em tempo recorde. Fazem parte da força-tarefa a Positivo Tecnologia, a Suzano, Klabin, Flex, Fiat Chrysler, Embraer e White Martins.
“Nossos escritórios no Brasil e no exterior trabalharam orquestrados com a Magnamed e as demais empresas parceiras para viabilizar a fabricação dos ventiladores pulmonares durante a pandemia. Foi desafiador achar alternativas para o fornecedor original, que não tinha tempo hábil para fornecer componentes disputados no mundo todo”, relembra o presidente da Positivo Tecnologia, Hélio Rotenberg.
A força-tarefa para ajudar a Magnamed começou em 07 de abril, quando o Ministério da Saúde assinou contrato de compra de 6,5 mil respiradores mecânicos por R$ 322,5 milhões. Os ventiladores pulmonares ajudam pacientes que não conseguem respirar sozinhos e são diagnosticados como casos graves de covid-19 por apresentem complicações pulmonares.
Comentários CORRIGIR TEXTO