Porto Alegre, domingo, 19 de julho de 2020.
Nelson Mandela Day.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 19 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

09/06/2020 - 12h26min. Alterada em 09/06 às 15h46min

Startup cria plataforma gratuita de teleorientação clínica

Alessandra Morelle é médica e CEO da startup Tummi

Alessandra Morelle é médica e CEO da startup Tummi


Gabriel Vacaro/Divulgação/JC
A Tummi, startup de saúde recém instalada no Parque Científico e Tecnológico da Pucrs (Tecnopuc) desenvolveu uma plataforma gratuita de teleorientação clínica para auxiliar durante a pandemia. Chamado Tummi Coronavírus, o projeto já realizou mais de 1 mil atendimentos virtuais. A empresa está sediada no Health Plus Innovation Center, uma parceria da Grow+ com a Pucrs.
A Tummi, startup de saúde recém instalada no Parque Científico e Tecnológico da Pucrs (Tecnopuc) desenvolveu uma plataforma gratuita de teleorientação clínica para auxiliar durante a pandemia. Chamado Tummi Coronavírus, o projeto já realizou mais de 1 mil atendimentos virtuais. A empresa está sediada no Health Plus Innovation Center, uma parceria da Grow+ com a Pucrs.
O Tummi Coronavírus é uma plataforma web pela qual o paciente faz uma triagem física, informando sintomas como febre, tosse, entre outros, e também emocional. Neste caso, são 21 perguntas em relação as suas emoções e que possam apontar para sintomas como ansiedade e estresse. Feito isso, ele é direcionado para uma avaliação com médico ou psicólogo on-line. “O nosso propósito é auxiliar o País de forma humanitária”, afirma a CEO da Tummi, Alessandra Morelle.
A startup começou sua história com o Tummi Onco. Alessandra, oncologista formada pela Escola de Medicina da PUCRS e com residência e doutorado no Hospital São Lucas da PUCRS (HSL), obteve contato com tecnologia desde criança. “Com a experiência, percebi que quando o paciente recebe o diagnóstico de câncer, precisa de uma informação qualificada e rápida. Pensei em desenvolver algo que ajudasse os pacientes mesmo remotamente”, explica ela. Foi assim que nasceu o Tummi, que tem o nome inspirado no Deus Inca da Medicina. Ela apresentou a ideia para Carlos Barrios, oncologista do HSL, e os dois começaram o projeto.
Em 2017, a médica viajou para o Vale do Silício, onde participou de um workshop para imergir no mundo das startups e do empreendedorismo. O objetivo com o Tummi Onco é o acompanhamento de pacientes em tratamento oncológico de forma remota. “O usuário pode registrar diariamente o que sente, prevenindo complicações, já que quando algo sai do comum, a equipe médica é notificada”, explica. Quem contrata o serviço são clínicas e consultórios.
A equipe do Tummi instala um dashboard no sistema destes locais, e assim eles conseguem disponibilizar o aplicativo para os pacientes. A gestora salienta que os pacientes que não estão vinculados a clínicas e consultórios também podem baixar gratuitamente o app. A partir dos dados que inserem no aplicativo, os usuários podem gerar PDFs para que possam levar até a sua equipe médica.
Ao longo desta jornada, a equipe percebeu que 11% dos pacientes que utilizam o aplicativo têm outras patologias, como hipertensão. A partir disso, foi desenvolvida, em parceria com o doutor Carlos Eurico Pereira, uma nova função em pneumologia. “Foi quando começou a pandemia. Nós nos adaptamos rapidamente para lançar o Tummi Coronavírus, mas em breve teremos a funcionalidade de pneumologia funcionando”, complementa Alessandra.
Carlos Klein, coordenador do Biohub Pucrs, iniciativa que promove a inovação e conecta talentos e conhecimentos para gerar negócios inovadores em ciências da vida, afirma que a Tummi é uma solução digital alinhada com o futuro da medicina.
“A empresa representa uma mudança de paradigma do foco na doença para o foco na saúde do paciente. Além disso, conta com um time de empreendedores de alta qualidade e que combinam competências de diversas áreas e que faz toda a diferença na busca de soluções relevante e efetivas para a saúde”, destaca.
Comentários CORRIGIR TEXTO