Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 26 de março de 2020.
Aniversário de Porto Alegre. Dia do Cacau.

Jornal do Comércio

Porto Alegre, quinta-feira, 26 de março de 2020.
26/03/2020 - 17h03min.
Alterada em 26/03 às 17h22min
COMENTAR | CORRIGIR

Porto Alegre testa drones pulverizadores para combater Covid-19

Modelo de drone consegue fazer voos levando 10kg de produtos químicos

Modelo de drone consegue fazer voos levando 10kg de produtos químicos


Fotos SKYDRONES /DIVULGAÇÃO/JC
Começou a ser testado essa semana em Porto Alegre o uso de drones pulverizadores para desinfetar áreas públicas que, por ventura, possam ter sido contaminadas pelo Covid-19. A iniciativa envolve a Prefeitura de Porto Alegre, o Pacto Alegre, a CapTable e a Skydrones, entre outros parceiros.
Começou a ser testado essa semana em Porto Alegre o uso de drones pulverizadores para desinfetar áreas públicas que, por ventura, possam ter sido contaminadas pelo Covid-19. A iniciativa envolve a Prefeitura de Porto Alegre, o Pacto Alegre, a CapTable e a Skydrones, entre outros parceiros.
A primeira experiência aconteceu na terça-feira pela manhã, no Parque Harmonia, ao lado do Galpão Crioulo, e na beira do Guaíba. E os resultados foram promissores. “Fizemos o primeiro voo e, tecnicamente, está validado. Essa é mais uma tecnologia do nosso arsenal que poderá vir a ser usada caso haja necessidade”, comenta o coordenador do Pacto Alegre, Luiz Carlos Pinto da Silva Filho.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/03/26/206x137/1_drone_pulverizador_divulgacao_skydrones-9023478.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5e7d0e4470810', 'cd_midia':9023478, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/03/26/drone_pulverizador_divulgacao_skydrones-9023478.jpg', 'ds_midia': 'drones pulverizadores 4 da Skydrones', 'ds_midia_credi': 'SKYDRONES /DIVULGAÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'drones pulverizadores 4 da Skydrones', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '533', 'align': 'Left'}
Drone é da gaúcha SkyDrones, com larga experiência neste tipo de equipamento
A mesma visão tem o diretor de inovação da Prefeitura de Porto Alegre, Paulo Ardenghi, que acompanhou in loco o voo. “Acredito que, se tivermos uma situação mais extrema, poderemos usar essa tecnologia. Faremos mais testes, mas pelos resultados preliminares vimos que é seguro”, comenta. Ele conta que esse trabalho de validação do produto usado para desinfetar está sendo feito junto com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) e a Secretaria Municipal da Saúde.
O drone é da gaúcha SkyDrones, com larga experiência neste tipo de equipamento. Os primeiros testes foram feitos com o Pelicano 2020. O CEO da empresa, Ulf Bogdawa, explica que, pelas regras da ANAC, o equipamento pode decolar com até 25kg. No caso do voo experimental, foram 10kg de produtos químicos.
“Acreditamos muito nesta tecnologia para desinfetar áreas públicas como parques, ruas e estádios de futebol”, analisa. A recomendação é que a aplicação seja feita na ausência de público, porém, após um tempo muito curto, o local pode ser normalmente utilizado.
Um drone possui a capacidade de aplicar diariamente uma média de 25 hectares de forma automática – através de GPS e aplicativo – ou de forma controlada, pelo rádio controle e piloto treinado. Segundo o empresário, as vantagens são a alta eficiência – um drone substitui 10 pulverizadores costais - controle de área aplicada, histórico digital de aplicação e segurança, pois existe menos contato humano com a operação.
A iniciativa de Porto Alegre foi inspirada na China. Aliás, foi de lá que veio o protocolo de aplicação química que está sendo usado pela Skydrones. A professora do Instituto de Química da Ufrgs, Nádya Pesce da Silveira, explica que a meta era encontrar um material com alto poder desinfetante, preço adequado para aplicação em larga escala e com baixo impacto ambiental.
O resultado é um produto com liberação instantânea de cloro para a desinfecção, que atua por cerca de um minuto e não apresenta toxicidade após o período de ação. Algo similar ao desinfetante doméstico, porém mais concentrado. “Pelos nossos testes, o drone dispensa o material com alto poder desinfetante, ele age em pouco tempo e depois se torna inativo quimicamente”, conta a especialista.
Caso cheguemos a uma situação mais crítica na cidade e essa aplicação precise ser feita para combater pandemia do Covid-19, Bogdawa diz que a Skydrones terá como disponibilizar de quatro a seis drones para o município. O Pelicano já havia sido usado em 2016 como ferramenta de controle ao mosquito Aedes aegypti. Na época, chegou a ser chamado de Zika Killer.
Luiz Carlos explica que a iniciativa do drone pulverizador faz parte do Start Health, que reúne o ecossistema de inovação local e que envolve três grandes eixos de ação. Um deles é o Covid-19 Hackathon Online, liderado pela GROW+. O segundo, anunciado essa semana, é o edital para buscar de startups com soluções inovadoras em saúde para combater o Covid-19. E a terceira ação é a de começar a buscar iniciativas em que se possa fazer uma prova de conceito rápida, como essa iniciativa com a SkyDrones. “Empresas, universidades e poder público estão mobilizados para conseguirmos vender esse desafio do Covid-19”, aponta.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia
Patrícia Knebel
Patrícia Knebel
Ecossistemas de inovação, tendências globais para os negócios, marketing digital, as tecnologias que são os pilares da transformação digital (como mobilidade, Internet das Coisas e Big Data) e todas as novidades que impactam o comportamento dos consumidores e o futuro das empresas e das cidades estão na coluna Mercado Digital. Estou feliz por você estar aqui.