Porto Alegre, quarta-feira, 22 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 22 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

MERCADO DIGITAL

- Publicada em 17h48min, 27/01/2020. Atualizada em 21h16min, 28/01/2020.

Zallpy aposta no 4º Distrito e expande operação no Rio Grande do Sul

Castro diz que ideia de ter operação mais robusta em SC era sedutora, mas opção foi pelo RS

Castro diz que ideia de ter operação mais robusta em SC era sedutora, mas opção foi pelo RS


LUIZA PRADO/JC
Durante um tempo, a dúvida sobre o destino da expansão que a Zallpy decidiu fazer pairou sob a cabeça dos sócios: Rio Grande do Sul ou Santa Catarina? A empresa, que tem no seu core o `mundo software`, o que envolve de projetos de desenvolvimento de aplicações, fábrica de software a outsourcing, está dez anos no mercado com foco nas grandes empresas, como Unicred do Brasil, ThyssenKrupp, Edenred e ADP.
Durante um tempo, a dúvida sobre o destino da expansão que a Zallpy decidiu fazer pairou sob a cabeça dos sócios: Rio Grande do Sul ou Santa Catarina? A empresa, que tem no seu core o `mundo software`, o que envolve de projetos de desenvolvimento de aplicações, fábrica de software a outsourcing, está dez anos no mercado com foco nas grandes empresas, como Unicred do Brasil, ThyssenKrupp, Edenred e ADP.
A base sempre esteve em Porto Alegre, mas a inauguração em 2018 de uma operação na Associação Catarinense de Tecnologia (Acate), em Florianópolis, e o fato de o mercado catarinense ser cada vez mais atrativo, mexeu com os sócios. Para cada 100 mil habitantes existem 7,4 empresas de base tecnológica – no total, são mais de 500 delas espalhadas por SC segundo dados do Distrito Santa Catarina Tech Report, levantamento realizado pelo Distrito.
“Pensamos seriamente em mudar matriz para lá. Santa Catarina é um estado muito atrativo para as empresas de tecnologia e os talentos querem trabalhar lá. Mas, vimos todo esse movimento em torno do 4º Distrito e decidimos apostar aqui”, conta o CEO da Zallpy Marcelo Castro, que lidera a empresa ao lado de Lisiane Breyer e William Ayres.
Ponto para o momento pela inovação criado em Porto Alegre, liderado pelo Pacto Alegre e que trazendo junto um número considerável de adeptos, entre poder público, empresas e empreendedores. “Decidimos investir em Porto Alegre, nossa cidade, para gerar oportunidades locais. A nova economia é de colaboração e queremos, de alguma forma, contribuir com o desenvolvimento do nosso Estado”, reforça Castro.
Decisão tomada, em 2019 a empresa investiu R$ 2 milhões na nova sede. São 4 mil metros quadrados em um modelo segue o criado na operação da companhia na Acate, moderno com arenas para a realização de workshops, coworking corporativo e espaços para impulsionar startups e reunir outros players do ecossistema. “Temos aqui um ambiente para respirar tecnologia e proporcionar networking”, comemora o CEO.
A Zallpy tem 200 colaboradores, 150 no Rio Grande do Sul e 50 no estado vizinho. O faturamento em 2019 superou os R$ 25 milhões e a meta é crescer 40% em 2020. A empresa tem um centro em Alegrete para formação de pessoas na fronteira do Estado. “O maior desafio em tecnologia é encontrar pessoas. Aqui sempre temos de 30 a 40 vagas abertas, que não conseguimos preencher. Então, a ideia é fomentar a formação”, conta Castro.
Comentários CORRIGIR TEXTO