Porto Alegre, sexta-feira, 24 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 24 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

- Publicada em 18h06min, 22/11/2019. Atualizada em 18h34min, 22/11/2019.

Rede Sapiens será lançada hoje em Porto Alegre

Alexandre Trevisan

Alexandre Trevisan


CLAITON DORNELLES /JC
Iniciativa que vai conectar o conhecimento produzido por mestres e doutores com as empresas e a sociedade, a Rede Sapiens será lançada oficialmente hoje em Porto Alegre, na uMov.me Arena.
Iniciativa que vai conectar o conhecimento produzido por mestres e doutores com as empresas e a sociedade, a Rede Sapiens será lançada oficialmente hoje em Porto Alegre, na uMov.me Arena.
A proposta é que mestres e doutores gravem um vídeo de até três minutos com linguagem acessível sobre os resultados de suas teses e dissertações e submetem ao crivo da Rede Sapiens. Os vídeos ficarão disponíveis para todos os atores da quádrupla hélice da inovação (sociedade, governo, universidade e empresas). Assim, é possível viabilizar a aplicação prática desses estudos, aproximando universidade e mercado e evidenciando a produção científica dos acadêmicos do Estado.
O projeto do Pacto Alegre conta com a colaboração da Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia do Estado, Fapergs, Reginp, uMov.me Arena, de universidades gaúchas, entidades setoriais e empresas. Com uma perspectiva colaborativa, a Rede Sapiens conta com apoio de dezenas de empresas e entidades que reuniram um aporte de R$ 35 mil para premiação dos estudantes em duas categorias – Prêmio Conexão com o Mercado e Prêmio Engajamento. Serão dez mestres ou doutores e seus respectivos professores orientadores premiados em junho de 2020.
“O propósito da Rede Sapiens é valorizar a ciência do Rio Grande do Sul, promovendo a conexão entre mestres e doutores com empresas que buscam inovação, assim como tornar acessível à sociedade o resultado dos estudos científicos”, explica Alexandre Trevisan, CEO da uMov.me e criador da Arena uMov.me
Para Luís Lamb, secretário estadual de inovação, ciência e tecnologia do RS e curador da Rede Sapiens, o projeto está alinhado à nova economia, que é baseada em conhecimento. Ele comenta que o Rio Grande do Sul tem apenas 5% da população brasileira, possui 11,5% da produção científica do País e a segunda maior densidade de doutores do Brasil. “Precisamos transformar essas contribuições acadêmicas em negócios e gerar riqueza e resultados para a sociedade. As nações mais desenvolvidas do mundo são as mais bem-educadas, as que utilizam conhecimento e inovação aplicada aos negócios”, diz.
O diretor-presidente da Fapergs, Odir Dellagostin, acredita que a iniciativa vai contribuir de forma muito expressiva para a disseminação do conhecimento produzido nas universidades. “Conhecimento é produzido a partir de projetos de dissertação de mestrado e teses de doutorado, muitos dos quais financiados pela Fapergs. A Rede Sapiens preenche uma lacuna que é a divulgação do conhecimento fora dos muros das instituições científicas e tecnológicas, ou seja, para a comunidade em geral”, diz.
Comentários CORRIGIR TEXTO