Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 23 de outubro de 2019.
Dia da Aviação e do Aviador.

Jornal do Comércio


Alterada em 23/10 às 18h46min
COMENTAR | CORRIGIR

Estado prepara nova Lei de Inovação

Lamb destaca importância da participação de diversos atores na construção da normativa

Lamb destaca importância da participação de diversos atores na construção da normativa


CLAITON DORNELLES/JC
A Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia do RS (SICT) já está trabalhando na proposta do Marco Legal Gaúcho da Inovação, Ciência e Tecnologia. Um dos motivos desta iniciativa é que as legislações estaduais agora precisam se adequar ao marco legal nacional, que foi publicado em 2016 e regulamentado no ano passado.
A Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia do RS (SICT) já está trabalhando na proposta do Marco Legal Gaúcho da Inovação, Ciência e Tecnologia. Um dos motivos desta iniciativa é que as legislações estaduais agora precisam se adequar ao marco legal nacional, que foi publicado em 2016 e regulamentado no ano passado.
“É uma modernização importante, que normatiza questões como a relação entre atores de inovação, caso das universidades e empresas”, explica o secretário da SICT, Luís Lamb. Um dos aspectos que a lei passará a regular é a possibilidade de as universidades públicas poderem investir em empresas que saiam dos seus laboratórios.
O procurador do Estado, Luiz Fernando Krieger, que é redator da minuta, comenta que a proposta de lei completar estadual dispõe sobre incentivos à pesquisa, ao desenvolvimento científico e tecnológico e à inovação no âmbito produtivo do Estado e institui o Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI). “O sistema visa à desburocratização, pensando em um ambiente de negócios favorável no Rio Grande do Sul, fortalecendo o empreendedorismo e a geração de riqueza. Além disso, coloca a inovação no centro da estratégia de desenvolvimento”, observa.
Um passo importante na preparação deste documento foi dado da quarta-feira (23) na reunião realizada no Centro Cultural da Ufrgs. Na ocasião, representantes de universidades, empresas, governos e da sociedade puderam fazer sugestões à proposta. A expectativa é que ela seja encaminhada para avaliação da Casa Civil e do governador Eduardo Leite em novembro.
“É muito relevante essa parceria entre os atores da quádrupla hélice na construção de uma normativa adequada à economia moderna, baseada no conhecimento e inovação”, destaca Lamb.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia
Patrícia Knebel
Patrícia Knebel
Ecossistemas de inovação, tendências globais para os negócios, marketing digital, as tecnologias que são os pilares da transformação digital (como mobilidade, Internet das Coisas e Big Data) e todas as novidades que impactam o comportamento dos consumidores e o futuro das empresas e das cidades estão na coluna Mercado Digital. Estou feliz por você estar aqui.