Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 16 de maio de 2019.

Jornal do Comércio

Notícia da edição impressa de 29/04/2019.
Alterada em 16/05 às 16h29min
COMENTAR | CORRIGIR

IA vai impactar economia global em US$ 15,7 trilhões até 2030

Impacto social vai de melhorias para a saúde à preservação ambiental e deve contribuir com mais de US$ 15,7 trilhões para a economia global até 2030

Impacto social vai de melhorias para a saúde à preservação ambiental e deve contribuir com mais de US$ 15,7 trilhões para a economia global até 2030


/MICROSOFT/DIVULGAÇÃO/JC
A quarta revolução industrial tem uma marca: a fusão de tecnologias que começam a cruzar as fronteiras entre física, biológica e digital, trazendo desafios para os negócios e abrindo novas oportunidades de inovação e para melhorar a vida das pessoas. Essa é a visão Microsoft, que aposta na Inteligência Artificial (IA) como a principal tecnologia para apoiar esse movimento.
"Não temos dúvida de que a IA tem o potencial de abordar alguns dos maiores desafios da sociedade, melhorando a saúde, protegendo e conservando nossos recursos naturais e endereçando crises humanitárias", afirma o Chief Enviromental Officer da multinacional, Lucas Joppa.
Estudo recente divulgado pela empresa, o Sizing the Price of AI, encomendado pela multinacional à PwC, mostra o peso que essa tecnologia tem cada vez mais nos negócios, na vida das pessoas e no planeta. A expectativa é que IA poderá contribuir com mais de US$ 15,7 trilhões para a economia global até 2030, um crescimento de cerca de 4,4% se comparado ao número atual.
A consultoria avaliou quatro setores críticos para a economia: agricultura, água, energia e transporte - incluindo os de difícil redução, como químico, aviação e marítimo e ação e cimento. Para isso, foram verificadas a velocidade e a escala potencial de impacto, desde mudanças climáticas à rápida perda de biodiversidade, situação hídrica, esgotamento de recursos e segurança alimentar.
Os benefícios de produtividade de aplicações de IA dentro desses setores podem gerar um salto na economia global, produzindo um ganho potencial de até US$ 5,2 trilhões. A análise abrange estimativas do PIB, emissões de Gases de Efeito Estufa, bem como o provável impacto sobre o emprego em escala global.
Se o uso de IA for aprimorado, existe uma estimativa de redução na emissão de gases de efeito estufa em até 4,0%, uma quantia equivalente a 2,4 Gt (bilhões de toneladas) de CO2 - valor equivalente às emissões anuais da Austrália, Canadá e Japão juntos.
A utilização de IA também permite facilitar e acelerar a implantação de sistemas de transporte sustentáveis. Essas aplicações podem oferecer aumentos substanciais na produtividade da mão de obra e de capital no setor de transportes devido a seus efeitos de automação associados - movimentação de outros setores.
Segundo a pesquisa, a inserção da tecnologia também seria capaz de dar um rumo diferente ao que diz respeito à criação de empregos. Estima-se que de 18,4 a 38,2 milhões de novas colocações no mercado de trabalho sejam criadas até 2030.
"A estratégia da Microsoft é tentar ampliar a disponibilidade da Inteligência Artificial em todos os produtos da marca e também levar ferramentas para os desenvolvedores por meio da Azure, a plataforma de nuvem da Microsoft", diz. Essa disseminação também deve acontecer por meio da iniciativa AI for Good, incluindo AI para Acessibilidade, AI for Earth e AI para Ações Humanitárias.

Brasil tem operação estratégica para a multinacional no desenvolvimento de novidades

Rotta fala sobre parcerias feitas para soluções na área de saúde
Rotta fala sobre parcerias feitas para soluções na área de saúde
/MICROSOFT BRASIL/DIVULGAÇÃO/JC

O Brasil desempenha um papel importante no desenvolvimento de novas capacidades de Inteligência Artificial (IA), aponta o diretor de inovação e transformação digital da Microsoft Brasil, Thiago Rotta.

A equipe de engenharia e inovação local trabalhou em novos desenvolvimentos de inovação no projeto da cadeira de rodas Eye Gaze. Por meio de uma parceria com a Ortobras, foram implementadas mudanças no sistema, como a criação da função movimento macro que grava sequências de comandos para que possam ser reproduzidos posteriormente.

"A ideia é mudar a rotina do usuário de cadeira de rodas e melhorar o movimento nas rotas de rotina", explica o diretor de inovação e transformação da companhia.

Outro investimento em desenvolvimento da Microsoft em Inteligência Artificial no Brasil está no Centro de Tecnologia Avançada (ATL) no Rio de Janeiro - uma célula da Microsoft AI and Research no Brasil. Ali que foi desenvolvido um sistema de IA que agora está sendo usado pelo Hospital 9 de Julho para evitar que os pacientes caiam das camas.

No Grupo Oncoclínicas, a maior instituição especializada no tratamento do câncer na América Latina, os times da Microsoft trabalharam para aumentar a agilidade e a precisão dos diagnósticos.

Na radioterapia, a Inteligência Artificial apoia os médicos no planejamento do tratamento. Um sistema identifica a imagem exata da área do tumor para evitar que órgãos saudáveis sejam indevidamente irradiados. No passado, o médico usava um processo que levava cerca de 40 minutos para definir os limites da radiação, os chamados pontos de corte. "Com o apoio da Inteligência Artificial, agora o médico conclui esta etapa com segurança e precisão em apenas três minutos", conta o gestor.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia

Patrícia Knebel

Ecossistemas de inovação, tendências globais para os negócios, marketing digital, as tecnologias que são os pilares da transformação digital (como mobilidade, Internet das Coisas e Big Data) e todas as novidades que impactam o comportamento dos consumidores e o futuro das empresas e das cidades estão na coluna Mercado Digital. Estou feliz por você estar aqui.