Porto Alegre, domingo, 02 de agosto de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 02 de agosto de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

- Publicada em 22h38min, 02/01/2019. Atualizada em 21h32min, 06/07/2020.

Parque de Pelotas quer reforçar conexão com região

PELOTAS/DIVULGAÇÃO/JC
Patricia Knebel
O Pelotas Parque Tecnológico entra 2019 com a meta de reforçar a conexão da inovação desenvolvida pelas 52 empresas e instituições instaladas com a economia regional. Um dos focos será a saúde.
O Pelotas Parque Tecnológico entra 2019 com a meta de reforçar a conexão da inovação desenvolvida pelas 52 empresas e instituições instaladas com a economia regional. Um dos focos será a saúde.
"Pelotas é hoje um dos principais polos de saúde do País e queremos aumentar a atenção para o desenvolvimento de produtos, serviços e capacitações nesta área", conta a diretora executiva do empreendimento, Rosani Ribeiro.
O parque começou a ser habitado em 2016 e desde lá reúne players de Tecnologia da Informação (TI), tecnologia da saúde e indústria criativa. São 5 mil metros de área construída e 320 profissionais atuando diariamente no local. A gestão do projeto fica à cargo de uma Associação que reúne o conceito da tríplice hélice: governo municipal, universidades e empresas.
Outra meta para esse ano é colocar efetivamente em funcionamento o Plano de Ação do parque, que tem como alguns dos rumos escolhidos o fomento ao empreendedorismo, o fortalecimento das startups e envolvimento das empresas com o tema da inovação.
"Queremos servir como catalizador e inspirador de iniciativas de inovação que possam sair para fora do parque e formar um ecossistema maior na região", projeta Rosani.
Comentários CORRIGIR TEXTO