Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 25 de junho de 2021.
Porto Alegre,
sexta-feira, 25 de junho de 2021.
Notícia da edição impressa de 25/06/2021.
Alterada em 25/06 às 03h00min

A Amazon e o bilionário fundador Jeff Bezos

Amazon sem limites (Editora Intrínseca, 512 páginas, R$ 69,90 e e-book, 46,90, tradução de Isabella Pacheco, Livia de Almeida e Regina Lyr), do celebrado jornalista Brad Stone, autor do best-seller A loja de tudo e editor executivo sênior de tecnologia global da Bloomberg News traça um panorama fiel do crescimento sem precedentes da Amazon e do seu bilionário fundador, Jeff Bezos.
Amazon sem limites (Editora Intrínseca, 512 páginas, R$ 69,90 e e-book, 46,90, tradução de Isabella Pacheco, Livia de Almeida e Regina Lyr), do celebrado jornalista Brad Stone, autor do best-seller A loja de tudo e editor executivo sênior de tecnologia global da Bloomberg News traça um panorama fiel do crescimento sem precedentes da Amazon e do seu bilionário fundador, Jeff Bezos.
Para chegar à palavra Amazon, que transformou de forma silenciosa o modo de comprar pela internet, Bezos, um tecnólogo geek que começou com uma novata no ramo, teve uma epifania: ele não é apenas o maior rio do mundo, é muitas vezes maior que o segundo e deixa os outros no chinelo. Brad Stone, que por mais de 20 anos cobriu o Vale do Silício, com experiência e competência, mostra como a Amazon, com erros e acertos, tornou-se uma das entidades mais poderosas e temidas da economia global.
Amazon sem limites é a história de um CEO obstinado que criou uma cultura corporativa tão fértil que, mesmo colossal, repetidamente se livrou de sua própria burocracia para inventar produtos novos e empolgantes. É também a história de como uma empresa líder de tecnologia se tornou tão onipotente ao longo de uma única década que muitos passaram a preocupar-se com a possibilidade de que ela crie uma vantagem injusta e definitiva, prejudicando as empresas menores.
A obra mostra os acertos e desacertos de um dos empresários mais famosos do mundo que pareceu se perder e depois tentou se encontrar de novo, bem no meio de uma pandemia global aterrorizante que aumentou ainda mais seu poder e lucro.
Definitivo, oportuno e revelador, o livro é o relato inédito sobre um homem e uma empresa sem os quais não poderíamos imaginar a vida moderna.
Enfim, esta obra mostra bem que houve um período em que parecia que as empresas haviam quebrado todos os limites, inclusive os legais, com produtos como a assistente pessoal de inteligência artificial Alexa e o serviço de armazenamento em nuvem Amazon Web Services.

Desejo de Status

Desejo de status (L&PM, 280 páginas, R$ 59,00), com nova edição brasileira, é uma das principais obras do internacionalmente conhecido filósofo suíço Alain de Botton, que marcou presença mundial com o best-seller Ensaios de Amor, lançado no Brasil pela L&PM Editores, e é autor de outros títulos importantes como As consolações da Filosofia, igualmente publicado no Brasil pela L&PM.
Botton, nascido em 1969, tornou-se um dos mais bem-sucedidos autores de divulgação de Filosofia em todo o mundo. Ele fundou a School of Life, instituição voltada para o ensino da Filosofia como ferramenta cotidiana de inteligência emocional, como filiais em várias cidades, inclusive São Paulo.
Em tempos de pandemia, o tema tratado na obra mostra-se incrivelmente atual. As questões envolvendo o ter e o ser, aliás, sempre foram importantes para a humanidade e autores como o clássico norte-americano Erich Fromm publicaram livros a respeito. As questões do luxo, da riqueza, do poder e do consumismo são eternas e desafiadoras e até hoje os humanos buscam formas de conviver com elas.
O desejo por status está presente em praticamente todas as sociedades contemporâneas e influencia até mesmo a maneira como os grupos humanos se organizam e se relacionam. Em sua obra, o filósofo pergunta: se o status é tão importante para nós, por que ter mais e ser mais não nos torna mais felizes?
Depois de muitos anos de pesquisas e estudos e de atravessar séculos de Filosofia e de História, Botton diagnostica as principais causas da obsessão contemporânea por status e oferece remédios filosóficos: formas de pensar e de se comportar que propiciam uma existência menos preocupada com prestígio, fama e renome, ao mesmo tempo que mais plena e feliz.
Não somos apenas consumistas e materialistas, diz Botton, somos assombrados por algo que o autor chama de desejo exacerbado por status. Queremos o melhor emprego, o máximo de renome, os melhores e mais caros bens de consumo e ostentar vidas e famílias de dar inveja aos outros. Seria falta de amor? Esnobismo? Para esses e outros males, o autor nos oferece o conforto de pensadores que vão de Santo Agostinho a Maquiavel, além de nomes da atualidade como, por exemplo, Anthony Robbins.
Na primeira parte do livro, o autor fala das causas de nossos problemas: falta de amor, esnobismo, expectativa, meritocracia e dependência.
Na segunda parte da obra, Botton apresenta possíveis soluções buscadas para o desejo excessivo por status: arte, política, cristianismo e boemia.
Tratando de consumismo capitalista em geral ou de nossa obsessão por moradia ou decoração, Desejo de status é uma leitura divertida, ao mesmo tempo em que provoca profundas reflexões. Hoje, mais do que nunca, nos preocupamos com o que os outros pensam de nós, e Alain de Botton analisa isso com base em pesquisas, leituras e com originalidade.

a propósito...

Num mundo com tanta desigualdade, com tanto desemprego e com dificuldades até mesmo para os trabalhadores informais, refletir e agir sobre o luxo, a busca exagerada por status, poder e por bens materiais é pauta obrigatória. Se, de um lado, é preciso desenvolver as economias, gerando lucros, oportunidades e empregos, dentro de um sistema democrático, com respeito à livre iniciativa; de outro, a pandemia nos mostrou que podemos ser menos consumistas no mau sentido e contemplar o desejo exacerbado por status de outro modo. Sucesso na vida não significa, necessariamente, ser mais rico, famoso ou poderoso que o vizinho. Agora, ser mais feliz que o vizinho... (Jaime Cimenti)

lançamentos

  • Ensaio sobre o grito (Metamorfose, 92 páginas, R$ 35,00), contos do jornalista, escritor, pesquisador e documentarista Rafael Valles, apresenta narrativas bem estruturadas, com linguagem envolvente, tratando de vidas, pessoas, palavras, gritos e silêncios. Estreia madura, que promete e deve ser saudada.
  • Onde está Isabel? (Libretos, 240 páginas, R$ 120,00), da viajante Isabel Bohrer (360 cidades, 42 países), tem edição de texto de Cláudia Laitano, ensaio fotográfico de Marco Nedeff e design gráfico de Clô Barcellos. Nas 320 fotos estão os locais preferidos. Renda do livro reverterá totalmente para a Casa de Apoio Madre Ana, da Santa Casa.
  • Alma das Flores (Class, 168 páginas, R$ 42,00), de Nora Prado, apresentado por Denise S. Villanova, tem poemas longos, pungentes e densos sobre amor, vida, tempo e outras essências, como: "Trago a meiguice das crianças para atenuar/ o cinismo e a hipocrisia dos homens/ suas crueldades e bestialidades sem sentido". Live no sábado, às 16h, no Facebook da atriz.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO