Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 29 de março de 2019.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Carlos Pires de Miranda

Gastronomia

restaurante

Edição impressa de 29/03/2019. Alterada em 29/03 às 03h00min

Vamos falar de comida japonesa?

Sushi de atum

Sushi de atum


CPM/DIVULGAÇÃO/JC
Esta história começa há mais de 30 anos, quando este colunista - e 99% dos porto-alegrenses - tinham o Sakae's, ainda nos altos da rua Vigário José Inácio, como único japonês da cidade. Estávamos errados: pertinho da Ceasa, o que na época significava aproximadamente onde o diabo perdeu as botas, uma antiga casa de madeira abrigava um modesto concorrente. Era o Sakura, aonde uma querida amiga me levou.
O lugar era extremamente simples, recordo que fomos almoçar porque à noite ficaria um tanto assustador. Como foi uma feliz experiência, escrevi uma crônica louvando a - entre nós - incipiente culinária japonesa, advertindo sobre a simplicidade do ambiente e instigando a que os leitores fossem conhecer. Foi muita gente e, poucos anos depois, o Sakura aparece de roupa nova, nos altos da avenida Cristóvão Colombo, onde até hoje permanece.
Corta para o verão de 2018, quando o Iguatemi inaugura sua ampliação e traz para seu elenco, entre outros, o Sakura Kaiten e que há apenas uma semana fui conhecer. Bonito, moderno, oferece serviço a la carte ou no balcão, onde uma esteira (o kaiten) faz desfilarem incessantemente os best-sellers da casa. Boa parte do menu passa por ali, em porções individuais, com preços definidos pela cor dos pratos: borda amarela, R$ 8,00 (sushi de atum, foto acima), verde, R$ 12,00 (foto 2), 10 valores que sobem até R$ 22,00.
A qualquer momento se podem tirar dúvidas com os gentis atendentes, ou com os sushimen, ou pedir algo feito na hora, como hot Filadélfia ou gyoza, esses delicados pasteizinhos cozidos, com recheio de legumes e porco da foto 3 - R$ 25,00. Com uma mineral, duas cervejas, sete pratos e a gorjeta, nossa conta ficou em R$ 132,00.
De segundas a sextas-feiras também há sugestão de almoço, por R$ 59,90 ( 10%): sashimi, tempura, peixe grelhado e acompanhamentos. O menu está disponível em qualquer refeição.

Via e-mail

  • Programa diferenciado para este fim de semana, no 300 Cosmo Dining Room: drinques, jantar e, às 23h, assistir ao espetáculo Cabaret, um pocket show apresentado pela Escola de Danças Kitty. Reservas: 3372-0308.
  • Um ingrediente que vem surgindo nas cozinhas de restaurantes paulistas: alho negro. O produto passa por um processo de maturação e envelhecimento, que lhe dá a coloração escura e a potencialização do sabor. Produzido pela Alho Negro do Sítio, em Guatapará (SP).
  • Será neste sábado, às 20h, em Três Coroas, a festa "Uma Noite no Tibet". Jantar, música, danças típicas e um pocket-show estão no programa. Reservas: (51) 99696-1200.
  • Dia 6 de abril (sábado), às 13h, no Wish Serrano, a terceira edição da Feijoada da Solidariedade. São esperadas 700 pessoas e o valor dos ingressos (R$ 100,00 cada) será revertido para a segurança pública de Gramado e Canela.

Da culinária de New Orleans

Shrimp and Grits, do chef Bruno Ivanoff

Shrimp and Grits, do chef Bruno Ivanoff


LIZIANE ALVES/DIVULGAÇÃO/JC
O evento foi terça-feira no Senac-RS, promovido em conjunto com Consulado dos Estados Unidos em Porto Alegre. A receita abaixo é livremente inspirada na culinária creole da Louisiana, que tanto aprecio. Foi uma de tantas apresentadas a uma plateia de 150 pessoas.
Shrimp and Grits
By Chef Bruno Ivanoff
Ingredientes (duas porções):
  • 8 camarões GG (bem grandes)
  • 8 lâminas de bacon
  • 3 dentes de alho esmagados
  • 2 cebolas médias picadas
  • 1 colher (sopa) de molho inglês
  • 1 colher (chá) de páprica defumada
  • 1 colher (café) de Tabasco
  • sal e pimenta do reino
  • 100ml de vinho branco
  • 1 cenoura pequena em cubos
  • 1 alho poró em rodelas
  • ¼ de maço de tomilho
  • 1 litro de caldo de aves
  • 100g de Parmesão em pedaços
  • 200g de farinha de milho
  • 60g de creme de leite fresco
  • 60g de manteiga

Modo de preparar:
  1. Colocar farinha de milho em um bowl com água e hidratar por 20 minutos. Aquecer o caldo de aves, nele despejar a farinha e mexer por 25 minutos, até a farinha estar cozida. Reservar.
  2. Em uma frigideira, aquecer bacon até soltar a gordura. Retirar o bacon e reservar.
  3. Na mesma frigideira em que ficou a gordura, dourar alho e cebola, adicionar alho poró, cenoura e, por último, grelhar os camarões. Derramar vinho e revolver com espátula.
  4.  Temperar com páprica, tomilho, molho inglês e Tabasco.
  5. Finalizar a polenta com manteiga, creme de leite e o pedaço de queijo, mexer até ficarem bem integrados à mistura. Temperar com sal e pimenta, distribuir nos pratos e sobre ela servir os camarões e seus acompanhamentos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia