Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de maio de 2019.
Dia do Apicultor.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Frases e Personagens

Edição impressa de 22/05/2019. Alterada em 22/05 às 03h00min

Frases e personagens

Felipe Salto

Felipe Salto


PEDRO FRANÇA/AGÊNCIA SENADO/JC
"O nível das despesas discricionárias neste ano será o menor da série. É uma consequência direta de não fazer alterações nos gastos obrigatórios." Felipe Salto, diretor executivo da Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado.
"A economia brasileira crescerá em torno de 1,0% neste ano, com uma probabilidade maior de ficar abaixo disso. A taxa básica de juros, Selic, hoje em 6,5% ao ano, está em nível de produzir estímulos e até pode ser baixada, mas apenas com respaldo fiscal." Affonso Celso Pastore, ex-presidente do Banco Central.
"Estamos vendo uma recuperação da renda per capita a passo de cágado manco andando de muleta." Também Affonso Celso Pastore.
"É um País maravilhoso, que tem tudo para dar certo, mas o grande problema é a nossa classe política. É nós, Witzel, é nós, Crivella, sou eu, Jair Bolsonaro, é o Parlamento, em grande parte, é a Assembleia Legislativa... Nós temos que mudar isso." Jair Bolsonaro (PSL), presidente.
"O decreto do presidente Bolsonaro, que facilitou o acesso de civis a armamentos, também inclui a possibilidade de a população comprar um fuzil, o T4 semiautomático de calibre 5,56." Nota da Taurus, fabricante de armas do RS.
"Aguardaremos a entrada em vigor da regulamentação para atender os clientes. Temos uma fila de 2 mil clientes. Estamos preparados para atender em até três dias as demandas." Também nota da Taurus.
"Passada a tempestade, vem a calmaria, mas ela não exclui uma atuação do Congresso descolada do governo. Não vamos dialogar pelas redes, vamos dar exemplo. Haverá um protagonismo maior do Parlamento." Elmar Nascimento (DEM-BA), deputado federal.
"O clima é tenso e o governo não ajuda ao jogar a culpa no Congresso. O Parlamento está fazendo o que o povo quer. Jogar a culpa no Parlamento é querer se esconder atrás de uma cortina de fumaça." José Nelto (GO), deputado federal.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia