Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 04 de dezembro de 2018.
Dia Mundial da Propaganda.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Frases e Personagens

Edição impressa de 04/12/2018. Alterada em 04/12 às 01h00min

Frases e personagens

Eduardo Leite

Eduardo Leite


LUIZA PRADO/JC
"O Estado vem de décadas em que, geralmente, gastava mais do que arrecadava. E, hoje, compromete cerca de 70% com a folha de pessoal. Isso tem que ser resolvido. E também é preciso transformar o sistema político. E não vamos privatizar o Banrisul, mas outras empresas do Estado, como a EGR." Eduardo Leite (PSDB), futuro governador do Rio Grande do Sul.
"O presidente Temer (MDB) deveria vetar o reajuste dado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Todos os trabalhadores em geral estão pagando o preço da crise. Por isso, não podemos ter uma ilha acima dos problemas. O governo tem que dar espaço para quem quer produzir. O Estado está presente demais na vida de quem não precisa e ausente na vida dos que dele mais precisam." Também Eduardo Leite.
"Se o Natal gerar alta de 4% a 5% na venda será bom. Há elementos mais favoráveis para as vendas de Natal neste ano em relação a 2017." Noël Prioux, presidente do Carrefour.
"Os hipermercados do grupo estão preparados para vender itens presenteáveis, como vinhos ou itens de perfumaria mais sofisticados. Essa não havia sido a estratégia no ano passado. Pesa a favor para o setor o fato de que o Natal do ano passado ocorreu no meio de um período de deflação de alimentos, e, agora, o fim desse ciclo de queda de preços ajuda a receita e a diluição de custos do varejo alimentar." Também Noël Prioux.
"O novo governo deve aproveitar o capital político para, além da reforma da Previdência, ajustar as regras de falência e o sistema tributário." Aloisio Araújo, economista da Fundação Getulio Vargas.
"As reformas têm de vir já no começo, em paralelo do governo Bolsonaro (PSL). As privatizações são importantes, mas há 500 mil trabalhadores nas estatais federais, enquanto há mais de 50 milhões de trabalhadores em empresas informais ou semiformais. O impacto sobre a produtividade é imenso. " Também Aloisio Araújo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia