Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 23 de julho de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Frases e Personagens

Edição impressa de 23/07/2018. Alterada em 23/07 às 01h00min

Frases e personagens

Pedro Parente, ex-presidente da Petrobras e atual presidente da BRF Foods

Pedro Parente, ex-presidente da Petrobras e atual presidente da BRF Foods


CARL DE SOUZA/AFP/JC
"É impossível ter um governo orgânico. O planejamento e a gestão pública não existem porque existem 26 partidos representados no governo, cada um com a sua visão. E a pergunta que vem é: essa é a melhor maneira de gerir?" Pedro Parente, ex-presidente da Petrobras e atual presidente da BRF Foods.
"Há cultura do fisiologismo em volta da gestão pública. As indicações políticas se estendem a níveis de gestão que deveriam ser estritamente profissionais, o que permite aparelhamento da máquina de decisões. Até mesmo as agências reguladoras foram alvo desse loteamento dado a fragmentação política." Também Pedro Parente.
"O Estado poderá buscar R$ 100 milhões em recursos para a educação. Estamos colocando a casa em ordem, os resultados começam a aparecer." José Ivo Sartori (MDB), governador.
"Apesar da decisão da presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, de suspender a regra que fixa em até 40% o pagamento de exames e consultas em planos de saúde de coparticipação, não há razões técnicas que justifiquem a alteração do índice. A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) está segura quanto à adequação do percentual definido." Rodrigo Aguiar, diretor da ANS.
"A função de agências reguladoras é promover o equilíbrio do setor, sem atuar em prol de um único público. É equivocada a afirmação de que houve expansão irresponsável dos limites de coparticipação. Tais mecanismos existem há mais de 20 anos. Hoje, são aplicados percentuais de 50%, 60%, 70%. A norma determinou um teto de 40%." Também Rodrigo Aguiar.
"O acerto entre o Mercosul e a UE ficará para o próximo ano. Mas, acredito que até possa haver ruptura, pois a União Europeia não demonstra vontade real de concluir essa negociação. Mas o Mercosul tem que insistir." Rodolfo Novoa, chanceler do Uruguai.
"O financiamento imobiliário, na melhor das hipóteses, chegará a R$ 125 bilhões, até 2021. Vão sobrar R$ 114 bilhões no sistema inteiro." Gilberto Duarte, presidente da Abecip.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia