Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 17 de dezembro de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Osni Machado

Empresários & Cia

Edição impressa de 17/12/2018. Alterada em 17/12 às 01h00min

Angelus inaugura complexo funerário

Ary Bortolotto projeta mais investimentos para 2020

Ary Bortolotto projeta mais investimentos para 2020


/MARIANA CARLESSO/JC
Neste mês, um fato empreendedor chamou a atenção; trata-se da iniciativa do Grupo Angelus em abrir um moderno complexo funerário em Porto Alegre. A nova estrutura foi edificada no antigo Cemeterio Español e passa agora a oferece instalações sofisticadas destinadas a velório, sepultamento e cremação, com uma concepção diferente do que se conhece hoje, uma vez que, a urna sobe até uma abertura localizada no teto, destinada a incineração, enquanto os familiares prestam as suas últimas homenagens.
De acordo com o diretor da Angelus, Ary Bortolotto, o investimento neste novo complexo foi da ordem de R$ 30 milhões. Segundo ele, foram aplicados na obra muitos esforços de engenharia para permitir a execução do projeto que ocupa nove mil metros quadrados de área construída, resultando em um prédio moderno com oito andares.
"O terreno apresentava uma superfície irregular com 15 metros de declive, deste modo, o prédio foi concebido com quatro andares de subsolo, ficando o quinto andar no mesmo nível da rua, sendo este destinado a ser um dos estacionamentos. Outro ponto que demandou uma atenção especial, foi a desinstalação do antigo Cemeterio Español, com um projeto novo, para depois repatriar os restos mortais em local específico para os espanhóis", explica.
Bortolotto detalha que a estrutura conta com três andares, destinados a cemitério vertical; dois andares são para garagens, abrigando um total de 72 vagas; dois andares que comportam seis capelas de velório, além de um andar destinado a área de serviços do complexo. Também há um salão de cerimonial, que é automatizado para som e imagens e sua capacidade é para abrigar 140 pessoas sentadas.
O diretor da Angelus lembra que o empreendimento usou técnicas e tecnologias modernas empregadas atualmente no mundo, explicando que o local tivesse uma concepção pensando nas pessoas, ou seja, a realização de um projeto voltado ao bem-estar de quem o utiliza. Contatamos especialistas como arquitetos de interior, técnicos de iluminação para cuidar de todos os detalhes, como por exemplo o estudo da harmonia de cores no interior e mobiliário.
Bortolotto diz que o grupo, que possui também um crematório localizado no município gaúcho de Capão do Leão, único da Metade Sul do Estado, prevê para 2020 iniciar investimentos ao redor de R$ 100 milhões na construção de mais dois empreendimentos de igual padrão ao do complexo que acaba de ser inaugurado, para Zona Norte de Porto Alegre, que é desprovida de cemitério e outro na Região Metropolitana. Ele acrescenta que os projetos são grandes e já estão em elaboração. Diz que agora o ano de 2019 será um período para o grupo tomar um pouco de fôlego.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia