Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 11 de junho de 2021.
Dia da Marinha Brasileira.
Porto Alegre,
sexta-feira, 11 de junho de 2021.
Notícia da edição impressa de 11/06/2021.
Alterada em 10/06 às 23h40min

Bará do Mercado

Alex Rocha/PMPA/JC
O prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB), prestigiou, nesta quinta-feira, no Bará do Mercado Público, a ação do Pai Ricardo de Oxum, que está fazendo uma homenagem aos orixás, e recolhendo alimentos para doação. O espaço lotou com pessoas participando da cerimônia.
O prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB), prestigiou, nesta quinta-feira, no Bará do Mercado Público, a ação do Pai Ricardo de Oxum, que está fazendo uma homenagem aos orixás, e recolhendo alimentos para doação. O espaço lotou com pessoas participando da cerimônia.

Cavalinho na chuvalada

Corre por aí a informação de que um dos principais patrocinadores da seleção brasileira pode tirar o cavalinho da chuva se o presidente da CBF, Rogério Caboclo, continuar na presidência. Nem sempre banco banca.

O muro da Salgado

Um dos mais antigos problemas da Capital, o "muro" da avenida Salgado Filho que separa toda a área central em duas parece não estar contemplado no projeto de revitalização da prefeitura. Exige uma senhora engenharia de trânsito em toda a área central.

Agora sai

Obra aguardada há 10 anos, finalmente será asfaltada a ERS-373, que liga Gramado a Santa Maria do Herval. O prefeito de Gramado, Nestor Tissot (PP), comemora. Vai ser muito bom para o turismo de Santa Maria do Herval, a simpatia de município.

Medicina ilegal

A Polícia Civil está mapeando as investigações sobre exercício ilegal da Medicina em andamento no Estado. O anúncio foi feito pela chefe de Polícia, Nadine Anflor, em reunião realizada na sede do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers).

Brasil conservador

De 18 a 20 de junho, terá lugar o II Congresso do Movimento Brasil Conservador (MBC), reunindo os maiores nomes do conservadorismo brasileiro. A vereadora de Porto Alegre Fernanda Barth (PRTB) será uma das palestrantes.

De volta ao coronelismo

Voto impresso tem maioria para passar na comissão da Câmara dos Deputados. É tirar de um santo para vestir outro. Ficará fácil comprar votos e mostrar a prova para quem o comprou.

Sentinela alerta

Nos idos de 1970, uma ruidosa turma se reunia em um não menos ruidoso bar do Centro Histórico da Capital. Eram tempos em que os admiradores de uísque, bebida preferencial na época, começavam os trabalhos já no meio-dia. Alguns faziam hora extra e estendiam o expediente até o meio da tarde. Era o caso de um comerciante possuidor de loja na Azenha.

Ele tocava o negócio com sua esposa, de notável formosura, como diziam os colegas da roda que a conheciam. Nosso amigo ficava todo gabola. Uma bela mulher em casa, uma substituta na sua ausência do negócio, o que mais um homem pode querer da vida?

Assim que ele adentrava o bar, um gajo conhecido como Baiano ficava de pé, junto ao balcão. Baixinho e franzino, fazia pequenos serviços para a roda, como pagar carnês, pagar contas em banco, essas chatices com filas.

Assim que o comerciante se levantava para ir embora, Baiano também encerrava o expediente. Tinha faturado uns trocados, então, ele também ia molhar as ideias. Também era filho de Deus, repetia.

Assim transcorriam os dias, até que certo dia o Baiano não apareceu na hora de costume. Levou bons dias para reaparecer, um tanto acabrunhado. O comerciante perguntou o motivo da falta ao trabalho.

- Eu ganhava um bom dinheirinho do seu sócio, doutor. Mas ele me avisou que não precisava mais dos meus serviços.

- Mas que sócio? Eu não tenho sócio! E que serviço era esse?

- Ué! Ele me pagava para ligar para ele assim que o doutor chegasse e saísse do bar.

Deu um frio na espinha do doutor.

- Mas que história é essa? Como é o nome do meu sócio que não existe?

O Baiano ficou encabulado.

- Ele falou que o nome dele era Ricardo, mas que podia chamá-lo de Ricardão.

Jesus salvou I

Em 1961, quando o BRDE foi criado, ainda não havia o Banco Central. Foi a Superintendência da Moeda e do Crédito (Sumoc) que emitiu uma licença para o BRDE operar, no início de forma precária. Então entrou em cena uma figura importante: Jesus de Moura Estery, irmão por parte de mãe do governador Leonel Brizola, primeiro chefe de gabinete do primeiro presidente do BRDE, Pery Pinto Diniz.

Jesus salvou II

Preocupado em conseguir a Carta Patente definitiva, o presidente encarregou Jesus de ir a Brasília e conseguir o documento de qualquer maneira, em dezembro de 1962. E Jesus teve sucesso. O presidente da Sumoc assinou o ato e disse a ele: "tu vais ao Rio de Janeiro e dás plantão na imprensa oficial até que saia o ato publicado no Diário Oficial". E Jesus esperou o DOU na boca da rotativa.

Vai mesmo

É, o homem está se preparando mesmo para 2022. A comunicação do ex-presidente Lula da Silva (PT) ganhou o reforço de Franklin Martins, seu ex-ministro da Comunicação no governo. A informação é de Luciana Lima do portal Metrópoles. Já arranchou há duas semanas.

Doação Unimed

A Unimed Porto Alegre realizou a entrega de 16 cadeiras, 15 mesas de escritório e mais de mil medicamentos para o Hospital Porto Alegre. O gerente executivo de Relações Institucionais da Unimed Porto Alegre, Gerson Silva, foi o responsável pela entrega da doação.

Comentários CORRIGIR TEXTO
Fernando Albrecht
Fernando Albrecht
Informações exclusivas em notas curtas, objetivas e bem-humoradas. Bastidores da política, observações econômicas, causos do cotidiano e um olhar diferenciado sobre a vida urbana estão na coluna Começo de Conversa.