Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 11 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 11 de setembro de 2020.
Notícia da edição impressa de 11/09/2020.
Alterada em 11/09 às 03h00min

De volta ao passado

ACERVO ROBERTO BRENOL ANDRADE/DIVULGAÇÃO/JC
Pandemia vai, pandemia vem. A imagem mostra a diretoria do Esporte Clube Cruzeiro, campeão de 1918 de Porto Alegre e Região Metropolitana. Naquele ano, o certame estadual não se realizou devido à gripe espanhola, que matou 20% da população da Europa, milhões de pessoas em todo mundo. Os números foram de estarrecer, mas não havia estatísticas precisas naquele tempo. Um dos fotografados parece, mas não é nosso colega Roberto Brenol Andrade, fervoroso cruzeirista.
Pandemia vai, pandemia vem. A imagem mostra a diretoria do Esporte Clube Cruzeiro, campeão de 1918 de Porto Alegre e Região Metropolitana. Naquele ano, o certame estadual não se realizou devido à gripe espanhola, que matou 20% da população da Europa, milhões de pessoas em todo mundo. Os números foram de estarrecer, mas não havia estatísticas precisas naquele tempo. Um dos fotografados parece, mas não é nosso colega Roberto Brenol Andrade, fervoroso cruzeirista.

Aplicativo JC

O Jornal do Comércio atualizou o seu aplicativo exclusivo para assinantes. Agora, ele contempla todo o conteúdo digital do JC, com notificações das principais notícias. Com tecnologia mais eficiente, também ficou mais leve e rápido. Para baixar, acesse aqui.
 

Historinha de sexta

No tempo das boates gente fina de Porto Alegre, não as boates confundidas com cabarés prenhes de moças de vida pretensamente fácil, a avenida Independência sediou várias delas na segunda metade dos anos 1960. Wiskhy Agogô, na esquina com a Garibaldi, Locomotive, Vila Velha e o Butikim, a mais cara e com acesso proibido para menores em saldo bancário. A casa de sopas e filés Tia Dulce, a 30 metros da Santo Antônio, varava a madrugada tripulada pela tia, sua irmã e o marido da tia, seu Cassel. Entre uma sopa de cebola e outra, contava sua vida como oficial do Exército dos Estados Unidos na II Guerra Mundial, apesar de ser alemão. Para ilustrar, mostrava sua pistola .45 que trouxe de recordação. Bom de trova.

Um cliente diário era o costureiro espanhol Catani, que morava no mesmo prédio. Ficava rente ao balcão. Ostentava uma bela cabeleira negra, mas à medida que as horas passavam, as melenas se revelavam uma peruca, que impiedosamente caía de lado resvalando no crânio reluzente. Também houve o caso de um jornalista, que resolveu tomar um porre na noite em que sua ex-namorada casou com seu melhor amigo. Findos os trabalhos etílicos, limpou a boca com o guardanapo e proclamou.

Vou quebrar o bar.

E quebrou mesmo. Tempos estranhos e belos, belos porque estranhos. Houve outro caso de quebradeira, mas de maxilares e costelas. Furiosos porque foram barrados no Butikim, nome inspirado no filme russo Encouraçado Potemkin, seis odiados resolveram descontar em alguém. No lado oposto da Independência havia uma carrocinha de cachorro-quente; sentados no banco, um japonês com sua namorada. Resolveram mexer com a moça.

Mala suerte. O japuca era faixa preta de karatê, arte marcial ainda desconhecida na época. Resumindo, quebrou os seis odiados, que acabaram no HPS. Para aliviar o mico, prestaram queixa no plantão. O inspetor ficou furioso.

Como é? Seis apanharam de um e ainda querem registrar queixa?

Os três do Rio

Com a posse de Luiz Fux na presidência do Supremo Tribunal Federal, os chefes do Judiciário, do Executivo (Jair Bolsonaro) e da Câmara dos Deputados (Rodrigo Maia) são todos oriundos do Rio de Janeiro.

Candidaturas encolhem

Essa será a eleição com maior número de candidatos, em função das restrições para coligação na disputa proporcional. Mas não serão tantos quanto se imaginava, conforme a página adiantou. Para a prefeitura de Porto Alegre, por exemplo, no início do ano havia mais de 20 nomes. Levantamento do JC, publicado em agosto, mostrava a disposição de 17 pré-candidatos a prefeito. Agora, já são 13, o que seria recorde. Mas esse número ainda pode diminuir.
 

A boa briga...

O Rio Grande do Sul receberá R$ 155 milhões da União para socorrer o setor cultural, via Lei Adir Blanc. Serão R$ 85 milhões para os municípios e R$ 70 milhões para o Estado. A secretária da Cultura, Beatriz Araujo, se mobiliza para conseguir dar destinação ao recurso no Rio Grande do Sul ainda neste ano.
 

...de Beatriz Araujo

Produtora cultural por décadas, Beatriz conta que sempre conseguiu executar os projetos e diz que não será agora, como secretária, que irá "devolver" dinheiro para a União. O recurso fica aqui, e será bem utilizado em iniciativas no Estado e no auxílio emergencial para a classe artística, garante.

Festa de São Jorge

Em razão da pandemia, a tradicional festa de São Jorge terá nova data, de 23 a 27 de setembro. A igreja de mesmo nome fica no cruzamento da Terceira Perimetral com a avenida Bento Gonçalves, em Porto Alegre. Todos conhecem a imagem do santo matando um dragão. Hoje temos outro dragão, a volta da inflação. E o vírus. Convém dar uma rezadinha. Sabem como é, no creo en brujas, pero que las hay, las hay.

Os costureiros

A EPTC registrou 736 acidentes de trânsito em agosto, sendo 243 envolvendo motos, aumento de 11% em relação a agosto. Nenhuma surpresa. Em tempos normais já era assim, imagina agora com as ruas com movimento bem menor. É só observar como dirigem. Boa parte é especialista em corte e costura. De trânsito.

Longa vida ao Pix

O novo sistema de pagamentos Pix vai tornar obsoletos TED e DOC. Além do custo, estes dois sistemas só operam no horário comercial, ao passo que o Pix trabalha 24h por dia. É mais um suculento naco que os bancos perdem. Mas tem coisa pior. Se o depósito for feito em cheque, alguns bancos cobram até R$ 25,00 por cheque acima de R$ 5 mil.

Dedo sem serventia

O STF efetuou licitação de terceirização de ascensoristas por dois anos. A empresa vencedora vai receber R$ 3 milhões. Há um mês, a Câmara dos Deputados fez aditivo ao contrato de ascensoristas que vige desde 2014 no valor de R$ 14 milhões, informação do jornalista Carlos Brickmann do site chumbo.gordo.com. Suas excelências não gostam de apertar botão. Indicador só serve para ficar em riste.

Boa pergunta

O Projeto Novos Talentos da Academia Sul Rio-Grandense de Medicina vai abordar a longevidade com o instigante tema "O que vai impedir o homem de chegar aos 100 anos de idade?" Com palestras dos médicos Daniel Freitas Gomes Soares e seu tutor, acadêmico Cláudio Teloken. Neste sábado, às 10h, na plataforma virtual Zoom.

A nova realidade

Adaptado à nova realidade, o Fleming Medicina realizará nos próximos dois domingos (13 e 20 de setembro) seu segundo simulado online do ano, que terá os mesmos moldes da prova do governo federal e é destinado a todo o universo de alunos do curso nos três estados do Sul do País.

Descarrilamento à vista

Os sistemas de metrô, trem urbano e VLT acumulam déficit de mais de R$ 5 bilhões, somente em termos de receita tarifária, e esse recurso será fundamental para contribuir com a manutenção das operações de transporte, em especial o metroferroviário, enfatiza o presidente da ANPTrilhos, Joubert Flores. O projeto de lei de socorro já foi aprovado na Câmara, mas ainda não engrenou na pauta do Senado.

Coisa de louco

Para enviar uma simples folha de papel em carta registrada, leitor pagou R$ 108,00. Isso feito, pesquisou o preço do quilo do tomate em três redes de supermercados. O mais caro foi R$ 9,50, e o mais barato, numa rede pequena, R$ 2,89. Chôse de lôque.

Comentários CORRIGIR TEXTO
Fernando Albrecht
Fernando Albrecht
Informações exclusivas em notas curtas, objetivas e bem-humoradas. Bastidores da política, observações econômicas, causos do cotidiano e um olhar diferenciado sobre a vida urbana estão na coluna Começo de Conversa.