Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 05 de junho de 2020.
Dia Mundial da Ecologia e do Meio Ambiente.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 05 de junho de 2020.
Notícia da edição impressa de 05/06/2020.
Alterada em 04/06 às 23h07min
CORRIGIR

As cores do outono

JAIME TURRA/DIVULGAÇÃO/JC
O plátano é uma das árvores que ficam mais bonitas no outono, porque as folhas mudam de cor. O da foto não é um plátano qualquer. Tem 110 anos de idade e foi plantado por Sebastião Turra na localidade de Vila de Campo Alegre, interior de Porto Mauá. Quem cuida dela é o bisneto de Sebastião, Jaime Turra.
O plátano é uma das árvores que ficam mais bonitas no outono, porque as folhas mudam de cor. O da foto não é um plátano qualquer. Tem 110 anos de idade e foi plantado por Sebastião Turra na localidade de Vila de Campo Alegre, interior de Porto Mauá. Quem cuida dela é o bisneto de Sebastião, Jaime Turra.

Historinha de sexta-feira

Certa vez, o filósofo do futebol Neném Prancha sentenciou que o pênalti era algo tão sagrado que deveria ser batido pelo presidente do clube. Trazendo esse conceito para o mundo dos microfones, esse instrumento vocal deveria ser ligado e desligado pelo diretor da rádio ou televisão.

Gente famosa já deu mancadas homéricas que transforaram suas vidas em um inferno. Foi o caso desta semana, quando o ministro do STF Gilmar Mendes soltou um palavrão sem saber que ainda estava aberto para o mundo.

Acontece nas melhores famílias. É coisa de gnomo malvado, eis que todos são. Há alguns anos, um jogador de futebol entrevistado por repórter da TV sobre seu baixo rendimento, ingenuamente, deu a seguinte explicação:

- O problema é que me deu uma caganeira daquelas.

Pobre rapaz. Se tivesse mais luzes, deveria ter dito de outra forma.

- O problema é que me deu um derrame intestinal.

Aumento de mortalidade

Infelizmente, a mortalidade de estabelecimentos tradicionais vai aumentando. A Casa Augusto, na rua Vigário José Inácio, ao lado da Igreja do Rosário, faleceu na provecta idade de 138 anos. Vendia couros e artigos para calçados, como as úteis calçadeiras de cabo curto e longo. É coisa que não se acha na esquina. Nem loja de sapatos mais as disponibilizam.

Margem bem generosa...

Não passa dia sem que alguma instituição projete o número de casos e mortes em um determinado tempo. A OMS já projetou 188 mil mortes no Brasil até o início de agosto, enquanto a Casa Branca fala em 120 mil. Já houve cálculos bem mais catastróficos, como 244 mil mais no início. O problema é que há fatores dinâmicos a considerar nesses modelos matemáticos.

...modelo Osvald de Souza

Mas nem sempre combinaram com os russos. A margem de erro é de 95%, no caso do estudo da Universidade de Washington, que calculou 120 mil mortes até o dia 5 de agosto, mas com margem entre 70 mil e 125 mil óbitos. Nos anos 1980, quando não dava zebra, o matemático Osvald de Souza, às vezes, previa para o Fantástico o número de acertadores da Loteca, tipo "entre 10 e 100".

O perigo vem do ar

Em 2026, haverá 1 milhão de drones fazendo entregas do varejo no mundo. O cálculo é da Consultoria Gartner. Valha-nos, meu bom Deus, e livrai nossos cocurutos de panes desses bichinhos alados sem piloto a bordo. Certamente chegará o tempo em que teremos azuizinhos do ar. Vai ser mais uma novidade tecnológica que dará - literalmente - dor de cabeça.

Quem há de dizer

Como na música de Lupicínio Rodrigues, quem diria, há seis meses, que o dólar atingiria mais de R$ 5,80? E quem diria, há um mês, que a verdinha poderia até cair abaixo de
R$ 5,00? Tudo na vida é câmbio. Você dorme ganhando xis em dólares e acorda ganhando meio xis. Ou o contrário.

Comida a quilo

O trabalho em casa veio para ficar, dizem praticamente todos os que se dizem especialistas no ramo. Talvez não. Tudo que é novidade no início, em seguida, pode virar chatice. Depois de todo esse tempo, uma boa parte, se não a maior, quer mais é socializar. É como bufê de comida a quilo. No início é tudo divino e maravilhoso, mas, depois, se começa a ver defeitos, e, em seguida, se enjoa do tempero.

Sem novidades no front

Pesquisa feita pela Federação Internacional de Jornalistas no Brasil mostra que 61,25% relatou aumento de ansiedade e de estresse. Nenhuma anormalidade. Quem entra na chuva é para se molhar. Mostre-me um jornalista sem estresse e vos mostro um jornalista alheio à realidade.

Do meio, mas na ponta

Arroio do Meio é o primeiro município do Vale do Taquari (composto por 36 cidades) a ter o seu Serviço de Inspeção Municipal reconhecido para adesão junto ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal do Ministério da Agricultura. Permitirá que as agroindústrias e os abatedouros arroio-meenses licenciados possam comercializar seus produtos em todo o País.

Breve aqui

Com 30 anos de experiência atacadista, o Prass Super e Atacado abre, no dia 12 de junho, suas portas no Urban Center Conventos, em Lajeado. Com investimento de R$ 7 milhões em 4,7 mil metros quadrados, tem fácil acesso pela BR-386 e pela RS-421. É um empreendimento do Richter Gruppe.

Correção

Em nota publicada na quinta-feira, a página comentou a música que fala no "mesmo parque e mesmo jardim" como se fosse de Roberto Carlos, quando ela foi gravada por ele. É de autoria de Ronnie Von.

Comentários
Fernando Albrecht
Fernando Albrecht
Informações exclusivas em notas curtas, objetivas e bem-humoradas. Bastidores da política, observações econômicas, causos do cotidiano e um olhar diferenciado sobre a vida urbana estão na coluna Começo de Conversa.