Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020.

Jornal do Comércio

Notícia da edição impressa de 12/02/2020.
Alterada em 11/02 às 21h29min
COMENTAR | CORRIGIR

Arco e flecha em Cachoeirinha

LUIZ OTÁVIO PRATES/CRITÉRIO/DIVULGAÇÃO/JC
A prática do arco e flecha, vinda dos primórdios como atividade de caça, tornou-se o esporte de quase 100 alunos da rede municipal de Cachoeirinha. A garotada, que treina no contraturno da escola, vem acertando o alvo: Tiago Porto (foto), por exemplo, competiu no ano passado no Mundial de Base da World Archery, em Madri, na Espanha. Os arcos empregam materiais compostos, como fibra de carbono. Com um bom arco e um bom arqueiro, a velocidade da flecha pode atingir até 250 km/h. O prefeito Miki Breier (PSB) aposta no projeto Arco no Futuro, que tem como parceira a Associação Arthemis.
A prática do arco e flecha, vinda dos primórdios como atividade de caça, tornou-se o esporte de quase 100 alunos da rede municipal de Cachoeirinha. A garotada, que treina no contraturno da escola, vem acertando o alvo: Tiago Porto (foto), por exemplo, competiu no ano passado no Mundial de Base da World Archery, em Madri, na Espanha. Os arcos empregam materiais compostos, como fibra de carbono. Com um bom arco e um bom arqueiro, a velocidade da flecha pode atingir até 250 km/h. O prefeito Miki Breier (PSB) aposta no projeto Arco no Futuro, que tem como parceira a Associação Arthemis.

Investir aos poucos...

O prefeito da Capital, Nelson Marchezan Júnior, abriu as burras municipais e dessas cornucópias jorra dinheiro. Ontem, a prefeitura anunciou "a requalificação estrutural" de 10 avenidas. Poupança tem seu valor. A revitalização do Centro Histórico, a revitalização do asfalto (prometida para breve, com algo já em curso), tudo isso deve influir positivamente na sua tentativa de reeleição. Ninguém vota em buraco passado. Do ponto de vista de marketing eleitoral, a visão pode ser bem diferente.

...ou de uma vez só?

Se Marchezan tivesse distribuído as obras mais visíveis para a população, os recursos fossem entrando ao longo dos anos, ele não teria sofrido o enorme desgaste que grudou nele como carrapicho. Essa fatura veio pesada. Também gerou perdas e danos na relação com a colenda. Certo, primeiro por esticar demais a corda nas relações, mas, mesmo assim, os vereadores fizeram coro ao sentimento majoritário da população da Capital.

Parceria serrana

O Simecs (Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul), juntamente com várias entidades, firmou parceria para estimular ainda mais a competitividade da indústria na serra gaúcha. Entre o apoio oferecido pelas entidades estão capacitações, mentorias (os mais experientes ensinam os que têm menos), missões ao exterior, desenvolvimento de lideranças e ações envolvendo inovação. Tudo isso voltado para empresas de pequeno, médio e grande portes associadas ao Simecs.

Sebastião Melo se farda...

A bancada do MDB na Assembleia Legislativa oficializou, ontem, a pré-candidatura do deputado estadual Sebastião Melo à prefeitura de Porto Alegre. Na eleição de 2016, o então vice-prefeito chegou ao segundo turno. Perdeu para o "novo", o tucano Nelson Marchezan Júnior. Agora, em 2020, a situação pode se inverter. Marchezan deixa de ser novo.

...para entrar em campo

Não quer dizer que não haja disputa com outros emedebistas mais adiante. Há correligionários de Sebastião Melo que querem disputar um lugar ao sol sentando na cadeira nº 1 do Paço Municipal. A vantagem do deputado é que tem experiência no ramo e deve usar isso como argumento para virar o candidato oficial em Porto Alegre.

Alhos por bugalhos

O ator José de Abreu se empenhou contra a aprovação das reformas da Previdência e trabalhista, elogiando os sistemas da Nova Zelândia. Andaram vendendo o peixe errado para o ator. O país é o sonho de consumo liberal do ministro da Economia, Paulo Guedes. A legislação trabalhista neozelandesa é ultraliberal e flexível como ela só, ficando em 2º entre 144 países, à frente até dos EUA, informa Pedro Fernando Nery, do Estadão.

Entre dois polos

De um lado, o PCC, que, de dentro dos presídios, organiza, planeja e executa a estratégia do Crime S.A. em todo o País. De outro, as milícias. Não é privilégio do Rio de Janeiro, onde já estão consolidadas. Elas estão em 22 estados, embora não haja dimensão oficial da rede. E nós no meio. Nas horas vagas, somos vítimas dos assaltantes freelancer. Durma-se.

As fugitivas

A clássica falta de troco em Porto Alegre durante o veraneio - as moedinhas ficavam nas gavetas das casas na praia e só voltavam em março - não foi tão aguda neste ano. Por motivos óbvios: quase todo mundo usa cartão.

Miúdas

  • DE nada adianta a prefeitura recolher sem continuidade produtos vendidos irregularmente no Centro.
  • CASO das "fruteiras" na Salgado Filho com a Borges. Na esquina com a Marechal Floriano, tomaram conta de meia pista.
  • DESLIGAR a energia de balcões e gôndolas com produtos perecíveis à noite faz mal à saúde.
  • OMS diz que o coronavírus (agora Covid-19) é uma ameaça "muito grave". Já o médico Dráuzio Varella diz não estar preocupado com ele. Vírus vêm e vão, escreveu.
  • BILIONÁRIOS de fundos de investimento como Ray Dalio classificam o temor do mercado pelo Covid-19 como "exagerado".
  • MINISTRO da Cidadania, Osmar Terra (MDB), lança hoje, às 14h, em Brasília, o Fórum Permanente de Mobilização contra as Drogas.
  • QUANDO um sábio aponta o céu, o ignorante olha o dedo. (Provérbio japonês)
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia