Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 22 de julho de 2020.
Notícia da edição impressa de 21/01/2020.
Alterada em 20/01 às 22h49min

Ideia fixa

BETO RODRIGUES/divulgação/jc
O gaúcho se amarra tanto ao sol que nem mesmo uma furiosa ressaca no litoral o intimida. Finca o guarda-sol no exíguo espeço entre o fim da onda mais comprida e o início das dunas. Isso feito, estende a esteira, com lanches e salgados recheados com areia trazida pelo vento. Só falta o caniço e o samburá.
O gaúcho se amarra tanto ao sol que nem mesmo uma furiosa ressaca no litoral o intimida. Finca o guarda-sol no exíguo espeço entre o fim da onda mais comprida e o início das dunas. Isso feito, estende a esteira, com lanches e salgados recheados com areia trazida pelo vento. Só falta o caniço e o samburá.

Azar nosso

Entre tantas outras desaparições, a calçadeira não é mais encontrável nas lojas de calçados. Atendentes até fazem cara de espanto quando se pede uma. É mais uma extinção que castiga o consumidor.

Freud já explicou

Nenhum ser humano é capaz de esconder um segredo. Se a boca se cala, falam as pontas dos dedos.

Expectativa reinante

Além dos desempregados, o mercado aguarda com grande expectativa o anúncio, nesta semana, dos índices de inflação e desemprego. A bolsa está de prontidão. Se o arauto for o ministro Paulo Guedes, em princípio, os indicadores serão bons.

Balança, balança

Photo by Raul ARBOLEDA / AFP)
Líder da oposição venezuelana Juan Guaidó profere uma conferência de imprensa
/Raul ARBOLEDA/AFP/jc
O fato de Nicolás Maduro pedir arreglo para os Estados Unidos no fim de semana, pleito mascarado por linguagem para não espantar em demasia o povo venezuelano, é a grande notícia deste 2020. Descasando as várias camadas de apelos revolucionários que recobrem a cebola em que se transformou a Venezuela, no popular, Maduro jogou a toalha.
...mas não cai
Entrementes, o líder da oposição venezuelana Juan Guaidó profere uma conferência de imprensa durante a Conferência de Luta contra o Terrorismo, em Bogotá. O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, pediu, ontem, cooperação na luta para remover o presidente Nicolás Maduro do cargo.

Nós, os apenados I

Paula Gemelli e Bárbara Pozzebon acompanharam os lançamentos
Paula Gemelli e Bárbara Pozzebon acompanharam os lançamentos
EDUARDO BINS ELY/ESPECIAL/JC
A fuga de 76 presos ligados ao PCC de presídio paraguaio mostra, mais uma vez - se é que é preciso ainda mostrar - que o Crime S.A. é o poder paralelo que ameaça o poder real. É o Estado dentro do Estado que tanto se temia e que, agora, é praticamente uma realidade.
Nós, os apenados II
Quem está presa é a sociedade. Eles, a rigor, nunca estiveram. As forças da lei fazem o que podem e se desesperam pela brandura da legislação penal. Há tímidas tentativas para melhorá-la, e só. Estamos perdendo batalha em cima de batalha e em vias de perder a guerra.

Um caso perdido I

A rua Lima e Silva é um caso perdido. Quem pensa em curtir uma noite agradável em um dos vários bares da Cidade Baixa logo se arrepende. Por alguns momentos, parece que reina a paz, até que, subitamente, a rua começa a se encher de gente de copo na mão ouvindo um som portátil infernal. Acionada, a Brigada Militar vai lá conferir, mas as caixas de som são escondidas e a via é parcialmente liberada para os carros. A turba se dispersa, mas para voltar quando a viatura vai embora.

Um caso perdido II

Nem mesmo os bares lucram com essa esculhambação, posto que os festeiros à custa do sossego alheio costumam trazer bebidas de casa. Não precisa nem ter imaginação para saber o quanto isso inferniza a vida dos moradores. É até o caso de eles pensarem em entrar com uma ação (popular?) pleiteando a isenção do todo ou de parte do IPTU, devido à perda de sossego somada ao estresse e à irritação por ter que aguentar o barulho do inferno.

Base móvel

Durante o recesso parlamentar, os deputados sempre repetiram que aproveitavam esse interregno para consultar as bases. O curioso é que a maior parte das bases está no litoral. Então está faltando uma praia com moradores específicos e seus representantes no Parlamento, a Praia das Bases.

Contagem regressiva

A Lei Geral de Proteção de Dados deve entrar em vigor em agosto deste ano, adverte o advogado Paulo Cunha. Para as empresas brasileiras, o principal obstáculo é o curto tempo de adaptação, principalmente para desenvolver uma estrutura de segurança contra vazamentos, evitando, assim, um aumento do passivo judicial.

Miúdas

PLACAS do Mercosul passam a ser obrigatórias a partir do dia 31 de janeiro. Infelizmente.
ALÉM de não ter o nome da cidade, quem foi o gênio que enfileirou uma sequência de letras e números sem separação?
UM bocado de gente querendo ser da realeza, e o príncipe Harry descartando o título.
INDÚSTRIA do cimento espera vender 3,6% a mais neste ano, mesmo crescimento de 2019.
ESTETICISTAS comemoraram seu dia no sábado passado. O Brasil é o terceiro maior mercado do mundo nesta área.
CORRUPTO, quando morre, vai para o paraíso fiscal.
QUEM pinta o sorriso de amarelo? 

Finais

ENCONTRO de Empresas Familiares (Enef 2020), que acontece entre 15 e 17 de abril, em Gramado, terá abertura a cargo de presidente da Kärcher (fabricação de lavadoras de alta pressão), Johannes Kärcher. NOS 69 anos do Hospital Sanatório Partenon, dia 27, haverá gincana com três equipes formadas por profissionais e pacientes da instituição.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Fernando Albrecht
Fernando Albrecht
Informações exclusivas em notas curtas, objetivas e bem-humoradas. Bastidores da política, observações econômicas, causos do cotidiano e um olhar diferenciado sobre a vida urbana estão na coluna Começo de Conversa.