Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 01 de novembro de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Fernando Albrecht

Começo de Conversa

Edição impressa de 01/11/2018. Alterada em 31/10 às 22h19min

Obras no Country...

COUNTRY CLUB/DIVULGAÇÃO/JC
O Porto Alegre Country Club é um verdadeiro oásis na metrópole gaúcha. Os campos de golfe e a arborização do local formam uma área verde maior do que o Parque da Redenção. O espaço fica entre as avenidas Nilo Peçanha, João Wallig e Anita Garibaldi. Depois de negociações com a prefeitura, a direção do clube aceitou ceder uma parte do terreno para o prolongamento da Anita.

...e novos empreendimentos

O clube será compensado com índices construtivos, isto é, permissão para construir. Também desmembrou quatro lotes nas pontas de seu terreno. A ideia é utilizar essas esquinas para a realização de empreendimentos imobiliários. O primeiro será com a incorporada CFL, na esquina da Nilo Peçanha com João Wallig. Serão cinco torres de 14 andares: uma corporativa, de escritórios, três residenciais, e um hotel, que ainda está em estudo.

Receita e área verde

O presidente do Country, Paulo Afonso Feijó, que está concluindo sua gestão, destaca que, além de ter equilibrado as contas do clube, conseguiu garantir uma receita permanente, que virá da permuta - os imóveis que receberá das incorporadoras. Feijó estima que os projetos para os quatro terrenos do Country somem cerca de R$ 250 milhões em Valor Geral de Vendas (VGV). E quando tudo estiver pronto, o clube ainda manterá 50 hectares de área verde.

Cabeça de baleia

O PT escolheu o presidenciável derrotado Fernando Haddad como líder de uma frente de oposição para combater o governo Jair Bolsonaro (PSL). Mais uma vez não combinaram com os russos. Ciro Gomes (PDT) quer ser esse líder, mas sem ligação com Lula (PT). É por isso que a fama do PT é ser "bloco do eu sozinho". Sempre quer ser cabeça de baleia, os outros que sejam rabo de sardinha.

Sucessão na Federasul

O processo de sucessão da Federasul já iniciou. A atual gestão encerra em 31 de dezembro e existe mobilização das entidades filiadas para permanência da empresária Simone Leite no comando da entidade por mais dois anos.

A criptodeusa

A bitcoin completou nesta quarta-feira 10 anos de surgimento. Segundo um especialista, no futuro, a criptomoeda vai trazer "prosperidade e inclusão social". Soa algo messiânico. Ou promessa de campanha.

Novo endereço

O Ministério Público do Trabalho terá novo endereço em Porto Alegre a partir da próxima semana: avenida Senador Tarso Dutra (Terceira Perimetral), 605, Petrópolis, onde funciona o condomínio Trend Nova Carlos Gomes. Três andares foram comprados e dois alugados.

Época de desova

As grandes construtoras estão desovando imóveis residenciais em Porto Alegre, principalmente, mercê dos grandes estoques. Por isso que o mercado imobiliário está cheio de boas intenções para construir, mas precisa esperar o momento certo, como disse um executivo do setor. Mas há outro problema: a liberação das licenças municipais continua aos trancos e barrancos.

Historinha de sexta *

Houve tempo em que um dia antes e um dia depois das eleições, a Justiça Eleitoral proibia a comercialização e consumo de bebidas alcoólicas para diminuir o risco de confusões políticas turbinadas pelo álcool. Foi o que aconteceu em Montenegro no final dos anos 1960. Um biscateiro local, o Cabeleira, era uma joia de pessoa sem birita, mas inoportuno depois de molhar bem as palavras.

Pensando nisso, o juiz da cidade afixou os tradicionais cartazes alertando a população e em especial os bares e cafés que não vendessem bebida para o "indivíduo de alcunha Cabeleira". No dia da eleição, cedo de manhã, o juiz foi tomar um cafezinho no Café Central e se deparou com o Cabeleira bêbado como um gambá. Surpreso, o perquiriu.

Mas como? Quem te vendeu bebida?

Cofiando o bigode, Cabeleira deu de ombros.

Pra mim já arrumei, doutor. O senhor que se vire.

*Antecipada para hoje

Os isolados

Em campanha, os candidatos estão em contato diário com o povo e como ele vive, cumplicidade que costuma desaparecer quando começam a exercer o mandato. À medida que o tempo avança, parece que vão perdendo contato com o mundo real, como se fossem enfaixados com fita isolante da cabeça aos pés. Em tese, assessores podem fazer esta ligação, mas nunca poderão substituir o que se chama de conversa de bar.

Miúdas

  • ESPECIALISTAS em encaminhar - e acelerar - porte de armas já estão se ouriçando com os novos ventos.
  • EM parceria inovadora com a Unisinos, o Banrisul está lançando o CDC Crédito Universitário Banrisul.
  • APARECEU um novo tipo de eleitor de Jair Bolsonaro, o eleitor envergonhado.
  • NO segundo turno também surgiu o voto envergonhado em Fernando Haddad. Alguns até voavam.
  • POLUIÇÃO no Face até que não é nada, pior é a enchente de "repassem sem dó" no inbox.
  • EM um ano, drones interromperam a operação de quatro aeroportos no Brasil e põem voos em risco.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia