Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 03 de setembro de 2018.
Feriado nos EUA - Dia do Trabalho.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Fernando Albrecht

Começo de Conversa

Edição impressa de 03/09/2018. Alterada em 03/09 às 00h33min

A dança da chuva

LUCIANO LANES/PMPA/JC
Durante o evento de inauguração do self point do trecho Moacyr Scliar da Orla do Guaíba pela Uber, o prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB) e o executivo Fabio Plein enfrentaram a fúria dos elementos de forma garbosa. É certo que não é guarda-chuva de camelô, e é tamanho família. A empresa adotou a orla por um ano. Fica responsável pelo trecho de 1,3 km.

Inimigo meu

Outra característica que vem se acentuando de alguns anos para cá é a cizânia doméstica entre candidatos preteridos por seus partidos ou até a antipatia por este ou aquele nome por conta de desavenças passadas. E é geral. Uma frase emblemática tamanho único seria: "não precisamos de inimigos externos, temos os internos". 
 

Ecos da Expointer I

Candidato a vice de Henrique Meirelles (MDB), o ex-governador Germano Rigotto (MDB) ciceroneou o ex-ministro na visita à Expointer. Chegando na Casa Branca, sede do governo do Estado no parque, uma funcionária chamou a atenção sobre uma placa afixada na parede e que assinalava a reinauguração da casa.
 

Ecos da Expointer II

A data marcava 30 de agosto de 2003, quando Rigotto era governador, ou seja, exatamente 15 anos antes. Na lista de autoridades arroladas constava o nome de Odacir Klein (MDB), então secretário da mesma pasta de hoje. "Vejam só", disse Rigotto, "os governadores passam, e o secretário da Agricultura não muda!"

Sob mesma direção

Lula saiu mas não saiu da disputa. Como até os extraterrestres sabiam, o TSE vetou sua candidatura e não vai ter foto na urna mesmo sub judice. A estratégia agora será outra, a de mostrá-lo como Lula Mártir Fase II. O PT vai martelar na tese ad aeternum. Azar do satélite de Lula, Fernando Haddad, que visto da terra vive em eclipse.
 

Nada a ver

Do ponto de vista do usuário, a ideia de colocar a nova estação rodoviária no Terminal 2 ou nas imediações do DC Navegantes é a mesma coisa que construir o novo aeroporto de Porto Alegre em Uruguaiana. 

Oportunidade perdida I

Há um antigo provérbio bíblico que diz: "ajuda-te que Deus te ajudará". Cabe como uma luva em muitos candidatos. Melhor dito, cabe a todos. Um exemplo concreto: Jair Bolsonaro (PSL) arranca aplausos gerais e amealha intenções de voto à pamparra prometendo linha-dura com o crime para reduzir a criminalidade, acenando com mais presídios.
 

Oportunidade perdida II

Sempre fica no ar aquela coisa sobre o método, a estratégia. Enquanto isso, Geraldo Alckmin (PSDB) reduziu o número de homicídios de 33 para 8,5 por 100 mil habitantes, mas não sabe jogar dados que façam pelo menos algum barulho. Custa crer que a assessoria do tucano não se dê conta disso e consiga, pelo menos, que ele responda de bate-pronto questões como essa.
 

Porém...

...depois que um candidato atinge uma determinada massa crítica de fãs incondicionais, só vai. Leitor conta que cantores cubanos que moram na Flórida gravaram uma música endeusando o capitão, peça muita executada nas rádios de lá e que, agora, ganha as redes sociais mundiais.
 

Haja palestra

O ex-presidente Lula (PT) foi condenado pela 12ª Vara Federal a pagar multa de R$ 31 milhões pelo caso triplex. Quantas palestras ele vai ter que fazer para levantar essa bijuja toda? 

Aliens da mídia

Alguns grandes fabricantes de equipamentos agrícolas abandonaram as entrevistas coletivas durante a Expointer, preferindo marcar contatos individuais em dia e horário pré-agendados pelo Whats. Entre outros motivos, boca livre tem custo alto, especialmente quando a coletiva é invadida por jornalistas alienígenas. 

Miúdas

MAIS uma vez, a mídia dirá, hoje, que esta semana será decisiva para os candidatos.
DECISIVO, mesmo, só o dia da votação. Entrementes, as urnas colhem o eco da propaganda eleitoral.
COM as chuvas, os buracos já abertos na Capital aumentaram e surgiram novos, e novos de respeito.
NA semana passada, a página botou a mão no fogo com a promessa da prefeitura de Porto Alegre de uma grande Operação Tapa-Buraco.
OREMOS, então. Mas é racional que ela comece assim que o tempo der uma trégua. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia