Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 29 de agosto de 2018.
Dia Nacional do Combate ao Fumo.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Fernando Albrecht

Começo de Conversa

Edição impressa de 29/08/2018. Alterada em 29/08 às 10h33min

Concorrência desleal

FERNANDO ALBRECHT/ESPECIAL/JC
Dizer que o comércio formal sofre concorrência desleal por parte do comércio informal até as lajotas da Rua da Praia sabem. E isso acontece não só no Centro Histórico de Porto Alegre como em praticamente todos os bairros com intensa atividade comercial. Esta loja, aberta desde fevereiro na Rua da Praia, faz parte do complexo erguido na rua Andrade Neves, com estacionamento, que se estende até a Andradas. É uma situação que vem de longe, antes mesmo da gestão Nelson Marchezan Júnior (PSDB).

Os salvadores

Candidato a presidente pelo Partido Novo, João Amoêdo disse que não acredita em salvador da pátria. O problema é que o grosso do eleitorado acredita. E o pior ainda é que muitos candidatos assim se definem. E de salvadores em salvadores, acabamos onde estamos. É da natureza humana procurar um deus político.

Ideias de Alckmin...

Experiência administrativa em um estado com população igual a da Argentina, reforma previdenciária feita em 2011 quando era governador, redução substancial dos índices de criminalidade de 35 para cada 100 mil habitantes para 8,2 agora. Esses foram pontos destacados pelo candidato Geraldo Alckmin (PSDB) e sua vice Ana Amélia (PP) no Brasil de Ideias da Revista Voto, na noite de segunda-feira no Sheraton.

...no Brasil de ideias

A estratégia do ex-governador paulista é realçar sua administração como forma de convencer o eleitor. Plano de governo? Quatro prioridades, as reformas política, tributária, previdenciária e a reforma do Estado. E só é possível se for tocado já no primeiro ano e até antes de seis meses, enfatizou. Um dos destaques foi a vitalidade de Ana Amélia ao dizer que não seria uma vice decorativa, mas atuante e leal ao chefe.

A despedida

Muita gente - em especial gaúchos da velha guarda do tradicionalismo - foi ao velório do folclorista Paixão Cortes no Palácio Piratini, um formidável ser humano que disse a que veio em todas as atividades que exerceu. Houve tempo em que foi até hostilizado porque provou de prova provada, nos idos de 1973, que a bombacha e o café de chaleira não surgiram no Rio Grande do Sul.

Escala 45

A Escala completa 45 anos em transformação. Em apresentação feita no Instituto Ling, anunciou que incorporou a City, empresa especializada em inteligência estratégica, e lançou uma campanha, "A Escala acabou". Na sequência, "Acabamos de lançar um novo negócio chamado Escala". O diretor Fernando Picoral até reinventou o "vamos em frente porque atrás vem gente" para "vamos em frente porque na frente tem muita gente".

Causos do Uber I

Apesar da campanha que está fazendo sobre o aprimoramento dos seus serviços, nos últimos dias o navegador do Uber anda meio esquisito em Porto Alegre. Sinal falho, roteiro torto - um usuário marcou viagem ao bairro Três Figueiras e o roteiro indicava uma rua inexistente no Bom Fim. A página também recebeu outros relatos, como o de uma senhora que quase foi para Bagé.

Causos do Uber II

Ela estava na esquina da Rua da Praia com Caldas Júnior e digitou o endereço da Câmara de Vereadores, Avenida Loureiro da Silva, 255. Depois de esperar algum tempo chegou o carro e ao entrar soube que teria que pagar R$ 730,00 pela corrida. Perguntou ao motorista como isso seria possível. Resumo do caso: o endereço marcado no GPS era na mesma rua e número, mas em Bagé.

Castigo ou alívio?

Em fim de governo, pior que cafezinho frio é não ter mais café. Desde que começaram a esquentar os tamborins da campanha eleitoral, pouco se fala no presidente Michel Temer (MDB). Há quem ache isso ruim para ele, mas há controvérsias. Quem não é visto não é lembrado no fim das contas.

Miúdas

  • SERÁ no próximo dia 4 o anúncio do grupo japonês Sojitz de investimento nas revendas Audi do RS.
  • CHINESES, japoneses, todos investem pesado no Brasil. O que eles veem que nós não vemos?
  • REGISTRO que faltou ressaltar no Festival de Cinema de Gramado: as vaias da assistência aos discursos pró-Lula.
  • PARTE pelos seus pronunciamentos e entrevistas, Jair Bolsonaro (PSL) é o candidato mais policiado na campanha.
  • "Nada é tão duradouro quanto a mudança." Ludwig Borne.
  • CORREÇÃO: Menu POA da ACPA com o presidente do TRF4 Carlos Eduardo Thompson Flores será dia 4 de setembro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Daciur Amaro Reis Santos 29/08/2018 11h20min
Duas conclusões a respeito de sua coluna, hoje: Apoio, declarado a Alckmin e rejeição declarada a Lula! È hipocrisia dizer que a imprensa é neutra. São empresas e querem ter cada vez mais lucros! O Bolsonaro, está mostrando , isso ! A globo apoiou a ditadura, porque lhes favorecia! O povo, coitado!