Porto Alegre, quarta-feira, 17 de novembro de 2021.
Porto Alegre,
quarta-feira, 17 de novembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Indústria Automotiva

- Publicada em 16/11/2021 às 08h00min.

Citroën projeta crescimento no Brasil e na América do Sul

Furgão Ë-Jumpy será o primeiro veículo 100% elétrico vendido pela marca francesa na região

Furgão Ë-Jumpy será o primeiro veículo 100% elétrico vendido pela marca francesa na região


STELLANTIS/DIVULGAÇÃO/JC
Pensado para os próximos quatro anos, o planejamento estratégico da empresa foi batizado de “Citroën 4 All” e se baseia em inovação, proximidade com as pessoas e sustentabilidade. As metas da montadora são conquistar 4% do mercado brasileiro, duplicar sua participação para 7% na Argentina e crescer em oferta de produtos e volume de vendas em todos os países nos quais está presente. O objetivo consolidado é conquistar 4% de market share no continente sul-americano até o final de 2024.
Pensado para os próximos quatro anos, o planejamento estratégico da empresa foi batizado de “Citroën 4 All” e se baseia em inovação, proximidade com as pessoas e sustentabilidade. As metas da montadora são conquistar 4% do mercado brasileiro, duplicar sua participação para 7% na Argentina e crescer em oferta de produtos e volume de vendas em todos os países nos quais está presente. O objetivo consolidado é conquistar 4% de market share no continente sul-americano até o final de 2024.
Além do novo C3, revelado recentemente pela Citroën, a marca terá seu primeiro veículo eletrificado: o furgão Ë-Jumpy estreia ainda em 2021 no Brasil. Trata-se de um utilitário para uso profissional, destinado a grandes frotistas ou autônomos.
“É somente nosso primeiro movimento de eletrificação. Temos uma forte estratégia nesta direção para todos os países da região, tanto para veículos comerciais quanto para carros de passeio”, comenta Vanessa Castanho, Head da Citroën na América do Sul.
Os concessionários também receberão atenção da fabricante. Para acompanhar as ambições do plano estratégico, a rede de distribuidores terá um crescimento de quase 50% até meados de 2022 no Brasil, passando dos atuais 123 para 175 lojas.
“A Citroën vai retomar o lugar que ela sempre mereceu no mercado brasileiro e nos demais países da América Latina. Estamos absolutamente confiantes com a estratégia de crescimento fundamentada nos valores da marca e nos produtos que vamos trazer”, afirma Antônio Filosa, COO da Stellantis na América Latina.
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO