Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 05 de novembro de 2019.
Dia Nacional da Cultura, Dia do Cinema Brasileiro e Dia do Designer.

Jornal do Comércio

Jornal da Lei

COMENTAR | CORRIGIR

Judiciário

Edição impressa de 05/11/2019. Alterada em 05/11 às 03h00min

Prédio anexo do TJ-RS é inaugurado na Capital

Iniciada em 2011, estrutura conta com 228 câmeras de monitoramento para garantir a segurança

Iniciada em 2011, estrutura conta com 228 câmeras de monitoramento para garantir a segurança


/TJ-RS/DIVULGAÇÃO/JC

Com uma área de 51 mil metros quadrados, 14 pavimentos, três subsolos e 176 gabinetes, foi inaugurado, na última quarta-feira, o prédio anexo do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS). O espaço oferece uma série de iniciativas sustentáveis aliadas à funcionalidade e modernidade das instalações.

A obra iniciou, efetivamente, em 2011. No entanto, por conta de uma crise financeira que atingiu a empresa vencedora da licitação, os trabalhos foram paralisados devido a uma recuperação judicial, que culminou na rescisão do contrato. Em 2014, as construções foram retomadas pela empresa Tecnologia em Construção Ltda (TECON). O prazo para a conclusão foi de 60 meses e a estrutura do prédio foi concluída em janeiro de 2018. Ao longo de quase 10 anos, a obra foi construída com recursos oriundos de receitas próprias do Poder Judiciário estadual.

O projeto arquitetônico da nova estrutura buscou atender a todas as demandas pré-estabelecidas no programa de necessidades da edificação com o melhor aproveitamento da área disponível para construção, respeitando padrões de dimensionamento e de acessibilidade universal, definidos pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) na Resolução 114/2010.

O espaço conta com 228 câmeras de monitoramento, além de um sistema de gestão inteligente de recursos. Com isso, é possível promover a redução no consumo de água e energia. Outra novidade é o telhado verde, coberto de plantas nativas. O objetivo, conforme o TJRS, é colaborar com o isolamento térmico, reduzindo gastos com ar condicionado.

leia mais notícias de Jornal da Lei
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia