Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 16 de abril de 2019.
Páscoa.

Jornal do Comércio

Jornal da Lei

COMENTAR | CORRIGIR

Justiça

Edição impressa de 16/04/2019. Alterada em 16/04 às 03h00min

Estado conta com vara especializada em crime organizado e lavagem de dinheiro

O Judiciário do Rio Grande do Sul instalou, na semana passada, sua primeira vara criminal especializada em crime organizado e lavagem de dinheiro. A unidade foi instalada no Foro Central I da Comarca de Porto Alegre pelo presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador Carlos Eduardo Zietlow Duro, na companhia da corregedora-geral da Justiça, desembargadora Denise Oliveira Cezar.
A corregedora-geral explicou que a nova unidade, denominada 17ª Vara Criminal de Porto Alegre, terá abrangência sobre a Capital e cidades da Região Metropolitana de Porto Alegre. Denise Cezar acrescentou que uma estrutura de inteligência junto à Corregedoria-Geral da Justiça repassará informações e dados importantes para além da Capital e da Região Metropolitana, de modo a que todas as demais comarcas gaúchas tenham alguma especialização em crime organizado e lavagem de dinheiro.
O juiz Ruy Rosado de Aguiar Neto atuará na 17ª Vara Criminal, que abre seus trabalhos com cerca de 500 processos. No entanto, o Tribunal de Justiça do Estado (TJ-RS) avalia enviar um anteprojeto de lei à Assembleia Legislativa para que a titularidade da vara seja exercida de forma colegiada, por três magistrados. A 17ª Vara Criminal substitui a Vara do Juizado Especial Criminal do Foro Regional do Alto Petrópolis, dentro do esquema de concentração das varas criminais no Prédio I do Foro Central da Comarca de Porto Alegre, e não mais dispersas pelos Foros Regionais.
leia mais notícias de Jornal da Lei
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia