Porto Alegre, terça-feira, 20 de abril de 2021.
Porto Alegre,
terça-feira, 20 de abril de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Infraestrutura

- Publicada em 03h00min, 20/04/2021.

Tecon Rio Grande ganha com mudanças no Porto de Santos

Terminal investiu em equipamentos, sistema e treinamentos, aumentando sua produtividade em 45%

Terminal investiu em equipamentos, sistema e treinamentos, aumentando sua produtividade em 45%


/WENDERSON ARAUJO/TRILUX/CNA/JC
O Porto de Santos, no litoral paulista, recebeu autorização da Capitania dos Portos para atracar navios de 366 metros, com capacidade para cerca de 14 mil TEUs (medida equivalente a um contêiner de 20 pés). Com a homologação adquirida, o principal porto brasileiro se une ao seleto grupo apto a realizar a operação dos chamados navios New Panamax, as maiores embarcações previstas para a América do Sul.
O Porto de Santos, no litoral paulista, recebeu autorização da Capitania dos Portos para atracar navios de 366 metros, com capacidade para cerca de 14 mil TEUs (medida equivalente a um contêiner de 20 pés). Com a homologação adquirida, o principal porto brasileiro se une ao seleto grupo apto a realizar a operação dos chamados navios New Panamax, as maiores embarcações previstas para a América do Sul.
A notícia repercutiu positivamente para a Wilson Sons, pois destrava a tendência de linhas com navios gigantes e concentração de cargas em terminais estratégicos na costa brasileira. Os terminais com condições operacionais, alta produtividade e boa localização serão os escolhidos para a reconfiguração destas rotas.
A Wilson Sons vê essa novidade como uma vantagem competitiva para o Tecon Rio Grande, pois é um dos poucos terminais do Brasil condicionados para receber navios de grande porte. Em outubro, com a homologação do novo calado no porto gaúcho, o terminal gaúcho ratificou sua capacidade para atender dois navios de 366 metros simultaneamente.
"Com localização estratégica e equipamentos de ponta, o Tecon Rio Grande caminha para ser um terminal concentrador de cargas do Cone Sul. Hoje, já recebe as principais linhas marítimas que conectam a região do Mercosul com os mais importantes portos estrangeiros na Europa, Ásia e América do Norte", ressalta Paulo Bertinetti, diretor-presidente do terminal.
Pensando no atendimento aos grandes navios, o terminal investiu em equipamentos, sistema e treinamentos, aumentando sua produtividade em 45%. Em 2017, adquiriu três equipamentos de cais STS, "Ship to Shore Container Crane", capazes de operar em navios de até 24 contêineres de largura. Implementou o sistema operacional Navis N4, bem como, em 2018, instalou novas defensas no cais, escudos para proteção entre o navio e o cais durante as manobras de atracação.
O recebimento de navios cada vez maiores já é uma realidade no Tecon Rio Grande desde 2012. Até hoje, já atracaram no terminal 403 navios maiores que 330 metros, 31 somente no ano passado. Além do calado, que teve sua capacidade aumentada de 12,5 m para 15 m (49,2 pés), com investimento de R$ 1,8 milhão, o Tecon Rio Grande mantém uma estrutura habilitada a operar embarcações deste porte.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário