Porto Alegre, terça-feira, 19 de janeiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 19 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Negócios Corporativos

- Publicada em 03h00min, 19/01/2021.

Gol Linhas Aéreas completa 20 anos

Empresa conta com 14.819 colaboradores, divididos em 4.999 aeronautas e 9.820 aeroviários

Empresa conta com 14.819 colaboradores, divididos em 4.999 aeronautas e 9.820 aeroviários


/JOYCE ROCHA/JC
A história da GOL Linhas Aéreas teve início com o voo 1741 de um Boeing 737-700 que decolou de Brasília às 6h56 e pousou em Congonhas, São Paulo, exatamente às 8h30 do dia 15 de janeiro de 2001. Na tripulação encarregada dessa primeira decolagem, estavam o comandante Grabler e a comissária Giselle, que, junto a outros 127 colaboradores, comemoram seus 20 anos de empresa.
A história da GOL Linhas Aéreas teve início com o voo 1741 de um Boeing 737-700 que decolou de Brasília às 6h56 e pousou em Congonhas, São Paulo, exatamente às 8h30 do dia 15 de janeiro de 2001. Na tripulação encarregada dessa primeira decolagem, estavam o comandante Grabler e a comissária Giselle, que, junto a outros 127 colaboradores, comemoram seus 20 anos de empresa.
Os clientes realizaram 509 milhões de viagens pela Gol até hoje, em 4.220.798 voos para os 17 destinos existentes em janeiro de 2001, com 26 rotas, hoje são 63 bases domésticas (58 são próprias e 5 operadas por meio de parceiras regionais exclusivas) e 169 rotas. Para os 120 voos diários iniciais, temos agora 513 a cada 24 horas - um número que chegou a 800 decolagens diárias, na fase pré-pandemia. São operações assistidas de perto e a distância por uma comitiva de 14.819 colaboradores, divididos em 4.999 aeronautas e 9.820 aeroviários.
Líder na ponte aérea, uma das mais movimentadas do planeta, a Gol já realizou, entre o Santos  Dumont (SDU) e Congonhas (CGH), nada menos que 252.628 voos de ida e volta, conduzindo 24,8 milhões de passageiros (Santos Dumont-Congonhas-Santos Dumont). Se em janeiro de 2001 eram 13 aviões, hoje cruzam os céus do Brasil e das Américas 127 aeronaves da GOL: 23 Boeings 737-700 (com capacidade para 138 Clientes), 97 Boeings 737-800 (186 Clientes) e 7 Boeings 737-MAX8 (186 Clientes), sendo este último modelo uma das máquinas mais modernas e eficientes já produzidas e que faz parte da renovação atual da frota da GOL. A projeção para 2021 é de uma oferta total de 3.391.138 assentos.
Inserida num dos setores mais fortemente atingidos pela crise da covid-19, no fim de março de 2020, já à época operando unicamente uma malha essencial, a Gol foi a primeira a oferecer passagens aéreas gratuitas aos profissionais de saúde em deslocamento pelo País, compromisso que mantém até hoje. Lançou em seguida o projeto Aproximando Distâncias, plataforma de e-commerce sem fins lucrativos que promove o contato virtual dos seus passageiros com artistas e artesãos nacionais afetados pela paralisação do turismo, uma maneira inovadora de permitir que os clientes possam fortalecê-los comprando artigos genuínos e brasileiríssimos sem sair de casa.
Com foco na saúde e segurança, considerados temas prioritários pela companhia, desenvolveu em parceria com o Hospital Albert Einstein, autoridade em saúde privada e pública no Brasil e na América Latina, um projeto consultivo para a avaliação, reestruturação e certificação das suas medidas de higienização contra o contágio pelo coronavírus em aeronaves e aeroportos. É a primeira e única companhia do País a obter o selo Einstein Padrão de Qualidade e Segurança Covid-19.
Uma das medidas foi utilizar com atenção total de todos os canais de comunicação como ferramentas  para esclarecer dúvidas e informar aos clientes sobre os protocolos de segurança estabelecidos para o período de pandemia. Agora, a companhia destaque que está pronta e disponível para atender às demandas dos órgãos governamentais em relação ao programa nacional de imunização.
A chegada aos 20 anos em um momento tão único inspirou a Gol a utilizar a comemoração da data como uma alavanca. A Companhia vai se permitir ser ainda mais efetiva na missão de superar limitações, aprender muito e evoluir incessantemente para gerar ainda mais impacto positivo no setor aéreo, no país e, em alguma medida, no mundo. Por todo o ano de 2021 a celebração dos feitos dessas 2 décadas estará presente como direcionadora dos debates, das pautas e das iniciativas da Gol para o futuro.
"Decidimos, em pleno aniversário, mergulhar ainda mais fundo nas nossas vulnerabilidades, entender onde e como podemos superá-las e aprofundar o aprendizado nas questões mais complexas que temos pela frente, como os desafios ligados ao meio ambiente, às questões sociais e à própria organização interna da empresa. Sabemos bem que haverá erros e acertos, mas garantimos uma atitude: não vamos nos esquivar muito menos abrir mão do papel de aprendizes esforçados e, ao mesmo tempo, de ente atuante e relevante. O protagonismo é a nossa marca desde 15 de janeiro de 2001", completa Paulo Kakinoff, presidente da Ggol.

DHL Supply Chain e Trackage desenvolvem solução mobile para gestão de pátio

O engajamento da DHL Supply Chain, líder em armazenagem e distribuição, em fomentar o ecossistema de inovação no Brasil já traz soluções com impactos significativos para as operações logísticas. A mais recente é fruto de uma parceria entre a DHL Supply Chain e a startup Trackage, que realiza otimização de processos logísticos baseado em rastreabilidade, para o desenvolvimento de uma solução mobile inovadora para a gestão de pátio (entrada e saída de caminhões) em Centros de Distribuição (CDs) de grande porte.
Denominada Maestro, a solução possibilita reduzir em até 50% o tempo de espera dos motoristas para carga e descarga, e dá mais visibilidade e controle às operações. Baseada em um aplicativo para celular utilizado pelos caminhoneiros, a iniciativa quase zerou o contato humano nestes processos, contribuindo assim para reduzir riscos associados à disseminação da COVID-19.
A solução foi implantada no CD da Unilever, multinacional de bens de consumo, em Pouso Alegre (MG). Com 87 mil m² de área, a instalação tem 135 docas, recebendo de 100 a 250 carregamentos por dia. Antes da nova abordagem, o ingresso de veículos para coleta e descarga envolvia várias etapas como a realização de cadastrado manual e contato humano.
Com o Maestro, o motorista utiliza um aplicativo em seu smartphone, pelo qual faz, de forma autônoma, seu cadastro. A partir disso, a DHL Supply Chain tem a confirmação de chegada e de localização no pátio, gerindo, de forma remota e individualizada, todas as instruções de movimentação. O cliente também tem visibilidade de todo o processo, que inclui indicadores de desempenho em um dashboard especial e em tempo real.
"Este projeto extrai um valor muito grande de tecnologias no mercado a um custo viável. O impacto no dia a dia é muito grande, reduzindo o tempo de espera dos motoristas, aprimorando a segurança e dando mais eficiência à logística interna do CD. Permite uma gestão mais ativa destas atividades, pois temos visibilidade constante no dashboard.
A iniciativa foi bem recebida pelas transportadoras parceiras também, tanto que algumas estão doando smartphones a motoristas que não possuem o aparelho. Já temos mais de 2.500 motoristas cadastrados", explica Lilio de Souza Rocha Neto, Evangelizador em Inovação da DHL Supply Chain no Brasil.
Para o CEO da Trackage, Victor Hugo Moreira, este tipo de tecnologia aplicada em serviços é uma necessidade evidente para o setor. "As empresas têm uma necessidade latente de reduzir custos, otimizando seus processos logísticos com a utilização da tecnologia e dispositivos IoT, possibilitando uma visão e gestão estratégica de toda operação, com inteligência de dados e indicadores que possibilitem melhores tomadas de decisão", explica.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO